Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Repovoamento

Rio Paranapanema ganha 300 mil novos peixes

Redação Bonde
27 abr 2007 às 19:48
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Mais de 300 mil alevinos foram soltos no rio Paranapanema nesta sexta-feira (27), durante o encerramento do I Circuito Cultural da Preservação Ambiental do município de Porecatu, no Norte do Paraná. A iniciativa faz parte do Programa de Reposição do Estoque Pesqueiro, coordenado pela Secretaria de Agricultura, que conta com a participação da Secretaria do Meio Ambiente.

Segundo o secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Rasca Rodrigues, o programa busca restabelecer o equilíbrio ecológico, pois são soltos peixes nativos dos próprios rios, além de trazer um grande diferencial para a população ribeirinha.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Ele também falou sobre a importância da conservação da mata ciliar para aumentar a perspectiva de bons resultados do programa de reposição do estoque pesqueiro. "A recuperação da mata ciliar beneficia diretamente o Programa, melhorando a qualidade da água e diminuindo a erosão, o que facilita o desenvolvimento dos peixes", disse Rasca.

Leia mais:

Imagem de destaque
Prevenção e proteção

Campanha de vacinação contra a poliomielite começa na segunda no Paraná

Imagem de destaque
Viajou em caminhão

Jiboia transportada do Nordeste por engano é tratada em Londrina

Imagem de destaque
2.250 campos de futebol

Paraná reduziu desmatamento em 78% em 2023, aponta Fundação SOS Mata Atlântica

Imagem de destaque
Placas 5 e 6 nesta terça

Vence nesta quarta a última parcela do IPVA 2024 para veículos com final de placa 7 e 8


Conscientização - De acordo com o Chefe Regional do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) de Londrina, Carlos Alberto Hirata, o trabalho de acompanhamento e fiscalização da pesca em parceria com a Polícia Ambiental será intensificado para que os pescadores não impeçam o desenvolvimento dos alevinos. "Iremos focar na conscientização ambiental para que evitem a pesca com redes na região, dando tempo ao desenvolvimento dos peixes", ressaltou Hirata.

O secretário do Meio Ambiente do município, Antônio Carlos Dias, destacou que a soltura dos peixes é um investimento para futuro. "Na região, a pesca é uma atividade muito importante economicamente. Por isso estamos investindo na preservação da qualidade da água, em ações de proteção de nossos mananciais e de recuperação da mata ciliar. Assim teremos chances de oferecer um futuro melhor àqueles que moram na região", avaliou.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade