Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Apartamento de Campêlo

Polícia reconstituiu esquartejamentos no Centro Cívico

Agência Estadual de Notícias
12 jun 2009 às 17:49
A reconstituição foi fundamental para tirar algumas dúvidas sobre a participação de Paola nas mortes - Elias Dias - SESP
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A Delegacia de Homicídios fez na tarde desta sexta-feira (12), a reconstituição das mortes e esquartejamentos, atribuídos a uma quadrilha de traficantes, presa na semana passada e no início desta, em Curitiba. O grupo é suspeito de matar travestis, prostitutas e viciados em drogas. Pelo menos dois dos assassinatos já confessados por Paola Aparecida Miguel – namorada de Hirosshe de Assis Eda, chefe da quadrilha – foram cometidos em um apartamento no Centro Cívico, de propriedade do estudante de Direito José Cid Campelo Neto, onde aconteceu a reconstituição.

Para o delegado Hamilton da Paz, que conduz as investigações, a reconstituição foi fundamental para tirar algumas dúvidas sobre a participação de Paola nas mortes. "A partir desse trabalho vamos dar prosseguimento às investigações. Ficou clara a participação da Paola e do seu namorado nas duas mortes ocorridas dentro do apartamento". Ela foi presa na noite de segunda-feira (08) juntamente com Daniela Lemos de Souza, 27, Vanderval Almeida Correia, 62, e Leonacel Itamar Monteiro, 24. Na sexta feira (5), já havia sido presa Jussara do Rocio Babiz Gonçalves.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Segundo o delegado, em depoimento, o estudante confessou ser usuário de drogas e, por isso, teria uma dívida com Hirosshe. "Ele é o dono do apartamento e o alugava para o traficante, por R$ 300 em crack", contou o delegado. No depoimento, Campelo Neto negou participação nos crimes. "Ele foi liberado, mas poderá ser indiciado por favorecimento ao crime e associação ao tráfico. Caso a polícia comprove a sua participação, ele poderá ainda ser indiciado por co-autoria nas duas mortes ocorridas em seu apartamento", afirmou o delegado.

Leia mais:

Imagem de destaque
Saiba mais

Delator aponta Romário e Marcos Braz em esquema de corrupção; PF investiga

Imagem de destaque
Corpo foi recolhido

Adolescente de 17 anos é encontrado morto perto de mata no Centro de Londrina

Imagem de destaque
Fez falsas acusações

Homem é preso por xingar e ameaçar vizinho no Jardim Interlagos, em Londrina

Imagem de destaque
Polícia Civil investiga o caso

Homem atacado com madeira e tijolos é encontrado morto em quintal de casa em Jacarezinho


Na quarta-feira (10), com mandado de busca e apreensão, a equipe de investigação fez perícia no apartamento e encontrou vestígios de sangue no escritório e no banheiro. Paola Miguel confessou participação direta nas mortes de Paulo Cezar Lopes da Cunha e de Rafael Barbosa.

Publicidade


Confronto


A polícia investigava a quadrilha de Hirosshe, suspeita do assassinato de quatro travestis e outras pessoas, por acerto de dívidas com o tráfico. Ele e Paola foram flagrados no Terminal Guadalupe, quando iriam sequestrar uma prostituta, segundo a polícia. Paola conseguiu fugir e Hirosshe foi seguido até um apartamento, no centro.


Na abordagem, o investigador Valter Pimentel, 49 anos, foi ferido mortalmente, mesmo com o colete balístico. Hirosshe e Elen Cristina Pinto Ribeiro também foram baleados e morreram no local.

Na mesma ação foram presos Gerson Saldanha, 41 anos, foi preso, Antonio Carlos da Silveira Junior, 34, Eduardo Molena, 27, Anderson Goys, 32, Fernanda Nascimento Oliveira, 21, e Ane Beatriz Oliveira dos Santos, 21. Um adolescente de 17 anos também foi apreendido no local.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade