Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Confira

Lava Jato ressurge com cassação de Deltan e afastamento de Appio

José Marcos Lopes - Especial para a Folha
27 mai 2023 às 10:20
- Sylvio Sirangelo/TRF4
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Nas manchetes dos jornais entre 2014 e 2018, a operação Lava Jato passou a sumir gradativamente dos noticiários quando Jair Bolsonaro assumiu a presidência da República, em janeiro de 2018. Este processo culminou com o fim da força-tarefa no MPF (Ministério Público Federal) no Paraná, em fevereiro de 2021, mas os dois principais nomes da operação mantiveram força entre a direita brasileira: o ex-juiz Sergio Moro, que foi ministro da Justiça de Bolsonaro e se elegeu senador, e o ex-procurador Deltan Dallagnol, deputado mais votado no Estado no ano passado, que teve o mandato cassado no último dia 16.


A cassação foi um duro golpe para os apoiadores das carreiras políticas dos lava-jatistas, que também temem pelo futuro de Sergio Moro. O senador pelo União Brasil corre o risco de ter o mandato cassado a partir de uma ação movida pelo PL, o partido de Bolsonaro. Moro é acusado pelo PL de ter usado caixa dois, já que fez campanha a presidente pelo Podemos antes de disputar o Senado pelo União Brasil. Com isso, teria ultrapassado o teto de gastos da eleição para senador. A ação será julgada pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Paraná e poderá terminar no TSE (Tribunal Superior Eleitoral). O senador nega qualquer irregularidade nas contas.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Depois da cassação, Dallagnol tem tentado unir setores da direita contra o governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), a quem atribui a perda de seu mandato. Entre os possíveis aliados estão o Partido Novo e o MBL (Movimento Brasil Livre). Nesta sexta-feira (28), o ex-chefe da força-tarefa da Lava Jato no MPF (Ministério Público Federal) no Paraná compartilhou em sua conta no twitter um vídeo em que diz que é preciso “unir a direita”. "Vejo isso no Novo, vejo isso no MBL e vejo isso nos deputados bolsonaristas, todos dispostos a se unirem por um bem maior”, afirmou.

Leia mais:

Imagem de destaque
Tentativa de golpe

Militares da ativa escreveram carta para pressionar Exército a participar de golpe, diz PF

Imagem de destaque
Reajuste de 3,82%

Salário dos próximos vereadores em Londrina deve chegar a R$ 15,6 mil

Imagem de destaque
Indicado por Lula

Flávio Dino toma posse como ministro do STF nesta quinta-feira

Imagem de destaque
'não é um político tradicional'

Haddad afirma que fala de Lula sobre Gaza foi grito de socorro


No dia 17, ele fez um discurso em Brasília ao lado de deputados bolsonaristas como Marcel van Hattem (Novo-RS), Juliana Zanatta (PL-SC) e Bia Kicis (PL-DF), além do deputado Eduardo Bolsonaro (PL-SP), filho do ex-presidente. Na última terça-feira, no entanto, Dallagnol não obteve apoio de membros da Mesa Diretora da Câmara para tentar barrar sua cassação na Casa.


LEIA MAIS NA FOLHA DE LONDRINA.


Imagem
Lava Jato emerge com cassação de Deltan e afastamento de Appio
Após perder a força na gestão Bolsonaro, operação volta ao debate com episódios recentes que voltam a opor seus críticos e apoiadores
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade