Pesquisar

Canais

Serviços

Requião avaliou que a proposta da Ministra é vantajosa para Brasil, mas prejudica o Paraná - Arquivo Bonde
Continua depois da publicidade
Pool de energia

Ministra de Energia e Requião não chegam a acordo

Bonde, com informações da Agência Brasil
30 jul 2003 às 17:19
Continua depois da publicidade

A incorporação das geradoras do Paraná no pool de energia do novo modelo para o setor elétrico não foi acordado na reunião desta tarde, entre o governador do Paraná, Roberto Requião, e a ministra de Minas e Energia, Dilma Rousseff.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Segundo Requião, o modelo proposto pela ministra atende a necessidade brasileira, mas prejudica o Paraná, que investiu durante décadas em geração de energia.

Continua depois da publicidade


"Seria uma desapropriação indireta do patrimônio dos paranenses. Estamos tentando evitar isso", declarou o governador.


Requião afirmou que o Paraná quer a autosustentação e o autosuprimento de suas usinas. Segundo ele, o Estado possui usinas pagas e amortizadas, que produizem energia a US$ 5 a cada megawatts hora e por isso o Paraná não vai ceder essa energia a US$ 5 para o pool nacional, para depois ter de comprar por US$ 30.


"Fomos superavitários, produzimos 4,5 mil megawatts e gastamos 2,4 mil. Hoje com novas pequenas usinas produzimos 5 mil megawatts", disse o governador.

Continua depois da publicidade

Roberto Requião declarou que o Paraná pode oferecer o excedente de energia para o pool nacional, mas quer ficar com autosuprimento nos preços, que foram conseguidos com investimentos sólidos.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade