Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Debates sobre o setor

No Paraná, senadora chama Minc de 'alienado'

Agência Estado
26 jun 2009 às 09:25
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A presidente da Confederação Nacional da Agricultura e da Pecuária do Brasil (CNA), senadora Kátia Abreu (DEM-TO), manteve hoje em Toledo, cidade no oeste do Paraná, os ataques ao ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc. Em entrevista, a senadora chamou o ministro Minc de 'alienado' e disse que a CNA se recusa a dialogar com ele.

"A CNA não vai discutir com quem debocha e menospreza os produtores rurais, que sustentam a economia nacional. Nós estamos fazendo a nossa parte. Somos trabalhadores e pessoas de bem. Nós queremos que o ministro (Minc) nos respeite como seres humanos, e não apenas como produtores rurais", frisou a senadora.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Ela também atacou a postura do ministro em relação aos debates com o setor. "Eu sinto muito que há ainda no Brasil um ministro 'alienado', sem consciência do que significa o setor agropecuário para o País. Na realidade, grande parte do salário que ele recebe vem do agronegócio", alfinetou Kátia Abreu.

Leia mais:

Imagem de destaque
Caso Moro

Pré-campanha: Gastos excessivos podem configurar abuso de poder

Imagem de destaque
Histórico

TSE tem duas ministras negras na bancada do plenário pela primeira vez na história

Imagem de destaque
Ministro Marques

Relator libera processos que podem levar Moro à cassação para julgamento no TSE

Imagem de destaque
Texto segue para o Senado

Caso Joca: Câmara dos Deputados aprova PL que exige oferta de serviço para rastrear pets em voos


A presidente da CNA disse que a entidade não está disposta a conversar com o ministro, o qual, segundo ela, continua ofendendo os produtores rurais. A senadora se referiu à participação anteontem de Minc numa audiência da Comissão de Meio Ambiente, na Câmara Federal, quando ele declarou que não se recusa a negociar com Kátia Abreu, usando o argumento que conversaria com "até os ruralistas".

"Por que até com os ruralistas? Não somos criminosos. Somos brasileiros. Queremos respeito. Eu acredito que o ministro está com dificuldade de eleição no Rio de Janeiro, seu Estado, por falta de trabalho com a população e resolveu arrumar um palco. E nós da CNA não seremos palco para que este senhor se eleja no Rio de Janeiro", declarou a senadora, que participou pela manhã de um evento sobre código florestal em Toledo.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade