Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
EM São Paulo

Prisão de senador causa impacto eleitoral, prevê presidente do PT

Agência Estado
29 nov 2015 às 12:28
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O presidente do PT Municipal em São Paulo, Paulo Fiorillo, afirma que a prisão do líder do governo no Senado, Delcídio Amaral (PT-MS), ocorrida na quarta-feira, 25, em uma operação da Polícia Federal, causa preocupação pelo impacto que terá nas eleições do ano que vem.

A reeleição de Fernando Haddad é prioritária para o partido. Desgastado com a Lava Jato e com a baixa popularidade da presidente Dilma Rousseff, manter o governo na maior prefeitura do País seria uma vitória importante para os petistas. "É óbvio que foi algo impactante e que estamos acompanhando para entender exatamente o que aconteceu e os desdobramentos. Estamos preocupados como todo mundo está", disse Fiorillo ao Broadcast Político, serviço em tempo real da Agência Estado.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Para o dirigente, o PT e a futura campanha de Haddad devem reforçar o diálogo com a população para separar o que são erros de indivíduos da instituição Partido dos Trabalhadores. "Se tem pessoas que erraram, elas vão ser punidas, mas tem que separar da instituição que é o partido, que promoveu políticas públicas importantes no País e aqui na capital. Esse é o legado do PT", afirmou.

Leia mais:

Imagem de destaque
Eleições municipais

Recesso parlamentar da Alep é adiado e será entre setembro e outubro

Imagem de destaque
Eleições 2024

TSE e plataformas se aproximam do período eleitoral sem assinar acordos

Imagem de destaque
Nova entrevista

Milei disse muita bobagem e só vou falar com ele após desculpas, diz Lula

Imagem de destaque
Galerias lotadas

Em primeira discussão, vereadores aprovam aumento salarial da Guarda Municipal de Londrina


Entre outras obras da gestão, Fiorillo acredita que Haddad deve citar medidas de combate à corrupção como uma vacina contra o discurso de que o PT está marcado por casos de desvios éticos. "Além das políticas públicas que mudaram a vida das pessoas na cidade, como ações na área da saúde, mobilidade, o passe livre para estudantes de baixa renda e desempregados, o Haddad implantou a Controladoria (Geral do Município), entre outras medidas de combate à corrupção. Isso vai ser um diferencial."

Publicidade


Fiorillo admite que será difícil construir esse discurso para o eleitorado, mas acha factível, apesar do que chama de campanha da mídia pelo desgaste da legenda. "Claro que não é fácil dialogar com todos e tem uma parcela da sociedade que pode não ter o mesmo entendimento de separar as coisas, mas com toda a crise o PT ainda tem a marca do legado social", defendeu.


Afastamento do partido


O petista disse não ver um afastamento de Haddad do partido para se descolar do desgaste da legenda. "A imagem do PT preocupa, mas ainda é o partido com maior recall entre o eleitorado, com toda a crise", disse. E destacou que Haddad tem dialogado com o PT municipal.

O dirigente admite que secretários e pessoas de confiança de Haddad podem estar traçando estratégias para o ano que vem separadamente do partido, mas considerou o movimento natural. "Pode até haver estratégias se desenhando separadamente, porque existem visões diferentes. Ainda não sentamos todos na mesma sala, na mesma mesa, até o ano que vem isso vai se alinhando."


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade