Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Em Curitiba

PT marca protesto contra prisão de Lula na data do centenário de Mandela

Agência Estado
10 jul 2018 às 07:07
- Ricardo Stuckert
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A cúpula do PT está organizando um ato de protesto em Curitiba, no próximo dia 18, para marcar os 100 dias de prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pré-candidato ao Palácio do Planalto. Após a frustrada tentativa de tirar Lula da cadeia, que escancarou a divisão no Judiciário, a ordem do comando petista é para que os manifestantes associem a data do protesto ao aniversário do ex-presidente sul-africano Nelson Mandela. Morto em 2013, o líder da luta antiapartheid faria 100 anos em 18 de julho de 2018.

Os 100 dias de Lula no cárcere, porém, se completam no próximo dia 15. O ex-presidente lidera as pesquisas de intenção de voto e já comparou sua situação à de Mandela. Em 24 de janeiro, por exemplo, horas depois do julgamento do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) que ampliou sua pena para 12 anos e 1 mês de prisão, Lula fez um discurso inflamado, na Praça da República, no centro de São Paulo, dizendo que voltaria ao Palácio do Planalto.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


"Prenderam o Mandela. Ele ficou preso por 27 anos, mas nem por isso a luta diminuiu. Ele voltou e foi eleito presidente", declarou Lula na ocasião. "Eu tenho que avisar a elite brasileira: esperem, porque nós vamos voltar." O PT vai insistir no argumento de que Lula é "preso político", como foi Mandela, que após deixar a prisão governou a África do Sul de 1994 a 1999.

Leia mais:

Imagem de destaque
Práticas antissindicais

Seis centrais sindicais denunciam Ratinho Junior à Organização Internacional do Trabalho

Imagem de destaque
Nova manifestação

Procuradoria mantém parecer contrário ao PL que aumenta salário da GM

Imagem de destaque
Vídeo viralizou

Vice-prefeito de Curitiba erra chute e acerta cabeça de líder comunitário em entrega de praça

Imagem de destaque
Subjuga mulheres

Entenda por que 'O Conto da Aia' inspirou campanha contra PL antiaborto


Dirigentes do partido preparam manifestações em todo o País. O calendário de mobilização, aprovado nesta segunda-feira, 9, pela cúpula do PT, prevê uma série de atividades até 15 de agosto, quando a sigla pretende registrar a candidatura de Lula - embora tudo indique que sua entrada no páreo será barrada pela Lei da Ficha Limpa. Para o dia da inscrição de Lula no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os petistas programaram um "grande ato", em Brasília.


Na sexta-feira, militantes do PT planejam se concentrar diante do TRF-4, em Porto Alegre, em mais uma tentativa de chamar a atenção para a prisão do ex-presidente. O ato foi batizado como "Dia Nacional de Luta por #LulaLivre" e deverá ocorrer também em outras capitais.

A estratégia do PT consiste em acumular força para chegar à eleição com a narrativa da perseguição contra Lula. A avaliação do partido é a de que, se ele não puder ser candidato, terá grande poder de transferência de votos como cabo eleitoral. Embora o discurso oficial do PT seja que não existe "plano B" para substituir Lula, o mais cotado para ser o seu herdeiro na chapa é o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade