Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Rede pública e privada

Vereadores de Londrina devem votar Projeto de Lei que libera cercas energizadas em escolas

Douglas Kuspiosz - Especial para a Folha
30 nov 2023 às 09:00
- Roberto Custódio
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Os vereadores de Londrina devem votar nesta quinta-feira (30) o PL (Projeto de Lei) n° 89/2023, que remove do Código de Obras e Edificações (Lei n° 11.381/2011) a proibição para instalação de cercas energizadas nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde), nos CMEIs (Centros Municipais de Educação Infantil) e nas escolas da rede pública e privada.


O texto foi protocolado pelo vereador Eduardo Tominaga (PSD) em maio deste ano. A justificativa da proposição cita que as cercas energizadas são uma alternativa “eficaz e acessível” para as instituições públicas e privadas, e que é uma forma de aumentar a segurança desses locais.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


“O projeto é muito importante. Protocolamos ele em maio após aqueles incidentes em creches e escolas do Brasil. Entendemos sim que é uma soma de esforços, tanto do Legislativo quanto do Executivo, com projetos para trazer mais segurança para a comunidade escolar”, disse.

Leia mais:

Imagem de destaque
Indicado por Lula

Flávio Dino toma posse como ministro do STF nesta quinta-feira

Imagem de destaque
'não é um político tradicional'

Haddad afirma que fala de Lula sobre Gaza foi grito de socorro

Imagem de destaque
Manifestação na Av. Paulista

Bolsonaro pode ser preso se incitar crime durante ato no domingo na avenida Paulista

Imagem de destaque
Tentativa de golpe

Bolsonaro tem novas derrotas no STF ao tentar afastar Moraes de inquérito e ser dispensado de ir à PF


Tominaga lembra que o PL traz alterações na legislação vigente, removendo uma proibição. Se o projeto for aprovado, todos os estabelecimentos citados poderão instalar o equipamento - e aqueles que já possuem, estarão regularizados.

Publicidade


“Esse foi um pedido em visitas a várias escolas e observando escolas que já tinham cercas elétricas. E conversando nas secretarias de Educação e de Saúde, realmente teve um ‘ok’ da parte deles e a solicitação para que a gente fizesse esse trabalho no Código de Obras”, esclareceu o vereador.


A urgência veio neste momento - após mais de seis meses - justamente porque, antes de aprovar o novo Código de Obras e Edificações, é necessário discutir os projetos que dizem respeito à legislação vigente.


Leia a reportagem completa na FOLHA DE LONDRINA:


Imagem
Vereadores devem votar PL que libera cercas energizadas em escolas
Após aprovar urgência da matéria, a Câmara deve apreciar em primeira votação nesta quinta-feira (30)
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade