Pesquisar

Canais

Serviços

- Reprodução
Continua depois da publicidade

Filme londrinense em Gramado

31 dez 1969 às 21:33
Continua depois da publicidade

O curta londrinense "Booker Pittman" (PR, fic, p&b, 15 min, HDV>35mm, 2008), uma produção da Kinoarte com direção de Rodrigo Grota, foi selecionado para o 36º Festival de Cinema de Gramado, que neste ano será realizado entre 10 e 16 de agosto. Trata-se da única produção do Paraná entre os 12 curtas selecionados na categoria 35mm. O filme, que mostra a passagem do jazzman americano Booker Pittman (1909-1969) por Londrina em 1950, é estrelado por Edson Montenegro e Cléo De Páris, e conta com direção de fotografia de Carlos Ebert, o mesmo do curta "Satori Uso" (filme produzido pela Kinoarte e premiado em Gramado em 2007).

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

De acordo com o diretor Rodrigo Grota, a estrutura de "Booker Pittman" é a mesma de uma música de jazz: "É um filme bem diferente do "Satori". Desde o começo, queríamos fazer um filme sobre o jazz, sobre o meio de vida que é o jazz: as viagens, a vida errante, a autodestruição, a simultaneidade, a fragmentação.Todos esses elementos deveriam conduzir a abordagem do filme, desde o método de filmagem até a montagem final. O filme está repleto de digressões, fragmentos, emoções que não se completam, histórias entrecruzadas: nada muito claro, um pouco disperso até, mas elementos independentes que no conjunto final podem adquirir uma certa unidade!", observa Grota, que também é co-autor do roteiro e montador do filme.


Com patrocínio da Prefeitura de Londrina, as filmagens do curta "Booker Pittman" foram realizadas entre os dias 7 e 11 de agosto de 2007 em Londrina e região. Boa parte do filme foi rodada no Espaço Kinoarte, a sede da Kinoarte em Londrina. Para construir um cabaret da Londrina dos anos 50, a Kinoarte alugou um galpão de 600m2 no centro da cidade. O cenário, de 175m2, incluiu, além de um cabaret, um quarto de hotel dos anos 50, um estúdio de jazz da Nova York de 1964, uma casa em Dallas em 1922, além de um palco do começo dos anos 30 em Kansas City. O cenário, concebido pelo diretor de arte José de Aguiar, permitiu transições de tempo-espaço sem cortes que já estavam previstas no roteiro escrito por Grota e Artur Ianckievicz.


Com o objetivo de consolidar e aperfeiçoar a produção local de filmes, a maior parte da equipe foi formada por profissionais que vivem em Londrina: Bruno Gehring (produtor executivo e diretor de produção), Argel Medeiros (diretor de produção), Anderson Craveiro (1º assistente de fotografia e 2º cinegrafista), Artur Ianckievicz (co-roteirista e 1º assistente de direção), Nélio Pinheiro (figurinos), etc. A equipe técnica da pré-produção incluiu 40 profissionais: a maior parte foi selecionada após as últimas edições do projeto Oficinas Kinoarte. Em algumas cenas, houve mais de 40 figurantes, além de assistentes extras. No total, até a finalização do filme, mais de 150 pessoas se envolveram com o projeto.

Orçado em R$ 85 mil, "Booker Pittman" é o segundo epísódio da Trilogia do Esquecimento, série iniciada por "Satori Uso" e que será encerrada, provavelmente em 2009, com o curta "Haruo Ohara – Pausa para a Neblina".


Compartilhar nas redes:

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade