Pesquisar

Canais

Serviços

Divulgação
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

MTV Brasil na Sky, não

31 dez 1969 às 21:33
Continua depois da publicidade

Os assinantes da Sky já estão há cerca de 15 dias sem o sinal da MTV Brasil, mas a briga entre as duas ganhou força mesmo nesse fim de semana, com a publicação de uma matéria na revista Veja – pertencente ao grupo Abril, o mesmo da MTV.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Na matéria, a revista afirma que 78% do mercado de TV paga brasileira estão nas mãos de apenas duas operadoras: Sky e Net, ambas tendo como acionista a Rede Globo e investidores internacionais.

Continua depois da publicidade


A revista afirma que a Rede Globo produz os canais mais fortes da TV paga (por meio da Globosat) e que outros produtores de conteúdo como a Abril e a Band sofreriam uma "espécie de bloqueio (na distribuição dos) seus conteúdos".


Uma campanha de protesto está no ar contra a suspensão do sinal – que ficou restrito ao mercado de São Paulo.

Continua depois da publicidade


A Sky contra-atacou nesta segunda-feira (16) publicando um comunicado na primeira página de pelo menos três grandes jornais do país (Jornal do Brasil, Folha de São Paulo e Estadão). Na peça, a programadora afirma que o contrato entre as partes venceu em dezembro e desde então estaria tentando renegociar.


Segundo a operadora, a MTV Brasil teria pedido um reajuste "abusivo". Além disso, teria exigido a distribuição de outros dois canais do grupo Abril: o Fiz TV e a Ideal. Afirma ainda que estaria aberta a negociações e prova disso seria o fato de carregar o sinal da tv musical na capital paulista.


Algumas observações: ninguém pode negar que há realmente uma concentração de mercado na TV paga brasileira. É fato que duas grandes operadoras dominam o setor e isso se materializa no valor da mensalidade que pesa no bolso do consumidor.


Além disso, a entrada de novos canais é bem demorada nas duas plataformas. Na Sky, por exemplo, no mesmo período em que saiu a MTV Brasil, entraram os canais GigaShopping, TV Aparecida, Boa Vontade, Polishop, Shoptour e TV Novo Tempo.


Nada contra, afinal TV por assinatura é segmentada e, portanto, deve haver público para esses canais. Mas convenhamos, a mensalidade é cara e deveria entrar opções que agradassem a maioria.


E há uma lista de canais que ainda estão fora da grade da Sky: Biography Channel, Discovery Science, Discovery Civilization, entre outros.


No caso da Net então, a situação é ainda mais complicada, pois o número de canais é bem inferior que o do satélite. Problema técnico relacionado a falta de espaço no cabo, dizem.


No fim das contas, quem sai perdendo mesmo é o assinante. Aquele que mantém o sistema pagando altas mensalidades e, muitas vezes (se não na maioria delas), não é levado em consideração.



Real ou imaginação


Do famoso e lendário caso do Lago Ness a diversos contos regionais, além de histórias sobrenaturais ou originárias de tempos longínquos, os monstros habitam a imaginação do mundo inteiro.


Para desvendar os mitos e lendas por trás disso, o The History Channel estréia terça-feira (17), às 21h, a série MonsterQuest, em que realiza pequenas expedições em busca de respostas para mistérios antigos.


Com base na ciência e na tecnologia, a atração avalia registros e pistas capazes de provar a existência de monstros. Além disso, a série analisa o que é real e o que é imaginação nessas histórias fantásticas. No episódio de estréia, O Monstro do Lago Ness da América.



Domando maridos e esposas


As pessoas mudam, apesar de muitos não acreditarem nisso. Mas e quando aquele homem que durante o namoro era gentil e, depois do casamento, vai aos poucos se transformando num troglodita? Ou aquela menina meiga que depois de receber o título de esposa passa a ser um verdadeiro cão raivoso?

Pois é, o matrimônio muitas vezes é um teste de sanidade. A nova série do Discovery Home & Health – Recém-Casados, Recém-Brigados – retrata o trabalho de casais que tentam domar a fera interior. Estréia terça-feira (17), às 21h.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade