Pesquisar

Canais

Serviços

Tire suas dúvidas

Especialista esclarece mitos e verdades sobre infertilidade masculina

- Reprodução
Redação Bonde
21 mar 2016 às 17:09
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Depois de muitos anos, os homens estão mais abertos a discutir questões ligadas à fertilidade masculina. "Essa questão já venceu muitos preconceitos, o que é ótimo. Os pacientes estão mais presentes e interessados nos consultórios", explica Mauro Bibancos, especialista em reprodução assistida do Grupo Huntington.

Continua depois da publicidade

A mudança comportamental é importante, considerando que a proporção de casos de infertilidade é a mesma para homens e mulheres – 40% para ambos. Em 30% dos casos, os motivos são do homem e da mulher simultaneamente. "O homem via a mulher como total responsável pela infertilidade. Ele buscava um especialista apenas depois de comprovar que a parceira não era infértil", disse o médico.


Segundo Bibancos, outro agravante – e talvez o principal – é que e a mulher realiza exames de rotina desde sua primeira menstruação, enquanto a maioria dos homens nunca fez um espermograma na vida. A ausência de histórico médico costuma dificultar a identificação de uma possível causa de infertilidade no homem e, com isso, a aplicação do tratamento mais adequado. Para ajudar nessa questão, o especialista esclareceu uma série de mitos e verdades, baseados nas dúvidas mais reincidentes no consultório.


1. Fertilidade e virilidade estão ligadas?


Não há relação entre os dois fatores, a princípio. Porém, se as duas condições estiverem associadas a questões ligadas à testosterona, elas podem estar relacionadas. É possível ter quadros com pacientes férteis, mas não viris; viris, mas não férteis; e nem férteis e nem viris.

Continua depois da publicidade


2. Eu já tive filhos. O problema está na minha mulher?


O sêmen do paciente pode sofrer alterações que o impeçam de ter filhos novamente. Há inúmeros fatores que podem causar malefícios à fertilidade, como varicocele, o uso de anabolizantes e tratamento contra o câncer. Portanto, isso é um mito.


3. A idade interfere na minha fertilidade?

Verdade. A partir dos 31 anos é comum a redução da quantidade e qualidade dos espermatozoides. O DNA das células reprodutoras másculinas se modifica a partir dos 35 anos, aumentando o risco de mutações do material genético e a chance de malformações.


4. Álcool e drogas podem me causar infertilidade?

Sim! A ingestão crônica de álcool pode levar à infertilidade, bem com o uso de outros entorpecentes como cocaína, heroína e maconha. Os hormônios da hipófise, que estimula os testículos a produzir espermatozoides e testosterona, são os afetados pelas drogas.


5. Usar computador no colo pode contribuir para infertilidade?


Pode interferir, mas, na verdade, por conta do aumento de temperatura da região. Esquentar a região constantemente pode causar infertilidade e afetar especialmente o DNA dos espermatozoides.


6. Fumar pode cooperar para me deixar infértil?


A qualidade dos espermatozoides é diminuída, apesar da quantidade se manter estável. Os pacientes que fumam têm um aumento de leucócitos no sêmen, que pode causar o estresse oxidativo, fator de diminuição da capacidade fértil.


7. Remédios para tratamento de calvície interferem na saúde fértil?

Parcialmente verdade. A finasterida, usada nos medicamentos para o tratamento da calvície, pode reduzir a fertilidade do homem, mesmo em doses pequenas. A suspensão dessa medicação por três ou quatro meses costuma reverter a situação.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade