Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Veja vídeo

Influenciadora viraliza com 'calça de rica' e dá dicas de moda bem humoradas nas redes

Luísa Monte - Folhapress
17 jun 2024 às 11:40
- Reprodução/Instagram
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

"Você conhece a calça de rica?", pergunta a influenciadora Bianca Camargo, 28, no início do vídeo. Ao longo da filmagem, ela tenta provar que o modelo certo –corte reto, com cintura alta e levemente evasé– consegue deixar qualquer mulher com "cara de rica".

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Leia mais:

Imagem de destaque
Nova tendência da moda

Como tendência 'tennis core' faz sucesso após 'Rivais' com figurinos de Zendaya

Imagem de destaque
Repaginadas

Baby tees, antigas baby looks, voltam a ser tendência com frases irônicas

Imagem de destaque
Diversidade

SPFW reduz discrepância de gênero entre estilistas, mas desigualdade ainda persiste

Imagem de destaque
Veja detalhes

Arezzo e Grupo Soma acertam fusão e discutem como será o conselho

O post acumula 3,7 milhões de visualizações no Instagram e mais de 15 mil curtidas no TikTok (a plataforma não disponibiliza mais estes dados). Dados do Google Trends mostram que o interesse por "calça de rica" teve um aumento intenso após o sucesso do vídeo, com pico de buscas no dia 2 de junho. Os dados compreendem os últimos 30 dias.

Publicidade


Bianca diz ao site F5 que não se considera uma pessoa sofisticada, mas, às vezes quer passar essa imagem, o que é totalmente possível, na sua opinião. "Qualquer pessoa pode. É sobre saber escolher o modelo certo das peças. Acho que as pessoas têm uma carência disso, de aprender a se vestir de uma maneira mais elegante, mas de uma forma democratizada", opinou.


Apesar de, no vídeo em questão, mostrar um modelo da fast fashion Zara, de R$ 279 (caro não é, mas também não se trata de uma pechincha), ela frisa que existem outras opções que podem chegar ao mesmo resultado.

Publicidade


Algumas de valor mais alto, outras, mais baratinhas. O importante, frisa, é que consigam passar a impressão de que fazem parte do guarda-roupa de uma pessoa ligada em moda, com bala na agulha para investir em grifes de luxo.


"Tem milhares de modelos espalhados em lojinhas do Instagram, lojas de departamento, Renner, Riachuelo, C&A, Marisa. A peça coringa é uma calça reta, cropped, vai até o chão e bate na canela, então não é realmente sobre a marca, é sobre a modelagem".

Publicidade


Bianca, natural de Uberlândia, MG, é formada em direito, mudou-se para São Paulo aos 22 anos para investir na carreira de influenciadora digital. Antes de viralizar com a "calça de rica", ela tinha cerca de 600 mil seguidores e focava seu conteúdo em moda, vida fitness e viagens.


Após o sucesso, contudo, ela alcançou a marca de 1 milhão de seguidores em um mês e, portanto, viu uma oportunidade de seguir por esse caminho. "Eu sempre gostei de me vestir bem, e de uns tempos para cá, tenho me identificado mais com esse tipo de estilo mais sofisticado, mais clássico, mais atemporal", diz a influenciadora.


Bianca diz que, para sua própria surpresa, não recebe muitas críticas. O público parece entender seu conteúdo e não a acusa de tentar ser o que não é: "É uma brincadeira. Na minha opinião, você não precisa necessariamente ter esse estilo 24 horas por dia. O vídeo de rica, é para quando você quer passar aquela mensagem de segurança e autoridade, e não necessariamente você passar para os outros que você é rica, sendo que você não é", conta.


Depois do vídeo da calça, veio o "short de rica", a sandália "rasteirinha" de rica, o look rica no frio, na academia, no beach tennis, no encontro de Dia dos Namorados, e por aí vai. Outros usuários das redes também provaram as peças "de rica".


@biancatiktokcamargo e eu que viralizei por aqui e nem tinha postado o video no meu perfil 😂💁🏻‍♀️ #calcaderica #calcajeans #lookderica #fashiontiktok ♬ som original - Bianca Camargo
Imagem
Rita Lee gravou versão inédita do clássico "Volare" na despedida
O Ginásio do Moringão era o palco dos famosos em Londrina, nos anos 80. Quem não tinha dinheiro para o ingresso, ficava ali, esperando ao lado dos portões, pois a produção costumava abri-los no meio do show para lotar o espaço.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade