Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Grupo de apoio

Agentes universitários criticam tratamento desigual no Plano de Cargos, Carreiras e Salários

Douglas Kuspiosz - Especial para a Folha de Londrina
24 nov 2023 às 19:13
- UEL
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Desde a aprovação do PCCS (Plano de Cargos, Carreiras e Salários) dos agentes universitários, em julho deste ano, os servidores do grupo de apoio têm reclamado da falta de isonomia na reposição dos vencimentos. Acontece que os agentes profissionais e de execução acabaram tendo maiores avanços com a nova legislação.


A FOLHA foi procurada por agentes de apoio da UEL (Universidade Estadual de Londrina) que denunciaram a falta de reposição salarial. Um dos funcionários, que optou por não se identificar, lembra que a defasagem salarial atingiu aproximadamente 42% este ano e que o PCCS foi uma forma de “acertar” o que estava atrasado com os trabalhadores.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Segundo o agente, o problema não é o reajuste aplicado aos outros cargos, mas a falta de atenção com os operacionais. “Eles tiveram aumento de 100%, e operacional, que somos nós, não tivemos nada”, diz o trabalhador, que cita apenas a implantação de um auxílio alimentação para todos os servidores.

Leia mais:

Imagem de destaque
AULAS GRATUITAS

EJA: CCI Leste está com inscrições abertas para idosos acima de 60 anos em Londrina

Imagem de destaque
JARDIM BANDEIRANTES

Londrina: EJA tem matrículas abertas no CCI Oeste para idosos acima de 60 anos

Imagem de destaque
Prova em maio

Vestibular 2024.2 da UTFPR oferta 4.219 vagas em 106 cursos; inscrições começam em 26 de fevereiro

Imagem de destaque
Confira!

Concurso da prefeitura de Londrina divulga cargos e banca organizadora


Outro agente da UEL afirma ter recebido pouco mais de 5% de reajuste salarial, percentual correspondente às perdas inflacionárias do último ano. “Tem administrativo que teve 70%, 80% [de aumento salarial]. A gente acha complicado porque dentro da própria instituição houve essa diferenciação de salário.” O ponto é que trabalhadores com mais de 20 anos de carreira receberam pouca ou nenhuma valorização salarial com a implementação da medida.


LEIA A REPORTAGEM COMPLETA NA FOLHA DE LONDRINA:

Agentes universitários de apoio criticam tratamento desigual no PCCS
Desde a aprovação do PCCS (Plano de Cargos, Carreira e Salários) dos agentes universitários, em julho deste ano, os servidores do grupo de apoio têm reclamado da falta de isonomia na reposição dos vencimentos
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade