Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Estão comendo macarrão

Pais e servidores reclamam que arroz está em falta na rede municipal de Londrina

Pedro Marconi - Folha de Londrina
10 mai 2024 às 16:35
- Fernando Cremonez/Divulgação CML
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Ingrediente que faz parte do cardápio do brasileiro, o arroz estaria em falta em algumas unidades escolares da rede municipal de Londrina, segundo relato de pais e servidores. “As crianças estão comendo macarrão há mais de 30 dias. Cuido de oito crianças que estudam no CMEI (Centro Municipal de Educação Infantil) Clélia Regina de Almeida Zotelli (na Vila Portuguesa) e que relatam o almoço todos os dias”, contou a cuidadora Tainá Batista.


Tainá tem uma filha de cinco anos que frequenta a creche Walter Okano, na área central, local que estaria com o mesmo problema. “A alimentação das crianças não está sendo balanceada. Fica minha indignação. As crianças que não podem comer macarrão ficam como? É crítica a situação da refeição das crianças”, lamentou.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Na quinta-feira (9), o caso foi levado até o MP-PR (Ministério do Público do Paraná) por meio de uma mãe, que protocolou uma denúncia e pediu intervenção da instituição. “Procurei a diretora da escola das minhas (duas) filhas, faço parte da APMF. Perguntei a respeito da alimentação, se procediam as notícias sobre a questão do macarrão. Imediatamente a diretora confirmou e disse que de alguns dias as crianças vinham se alimentando apenas com macarrão”, comentou Naiani Matchula, que tem as filhas - de um ano e oito meses e de seis meses - matriculadas na Walter Okano.

Leia mais:

Imagem de destaque
Ponta Grossa

UEPG ofertará 105 novas vagas em 12 cursos para ingresso na graduação em 2025

Imagem de destaque
Entenda

Nature 'despublica' influente estudo sobre Alzheimer por causa de imagens manipuladas

Imagem de destaque
Veja parte do discurso

Marisa Monte recebe título de doutora honoris causa da USP

Imagem de destaque
Com 264 vagas

Concurso do Ministério da Pesca abre inscrições nesta segunda-feira; veja como fazer


"Diante da situação (da prefeitura negar as denúncias) procuramos o Ministério Público para formalizar a denúncia que é verdade que as crianças estão comendo apenas macarrão. Pedi para conversar com a doutora Susana de Lacerda e ela falou que as providências estavam sendo tomadas, com a secretaria municipal de Educação sendo oficiada sobre quem faz a compra, o motivo de não ter chegado", acrescentou. "Vamos continuar cobrando até ter um resultado", avisou.

Publicidade


VISTORIA

Com a repercussão da suposta ausência do arroz na alimentação dos estudantes, vereadoras da Comissão de Defesa dos Direitos do Nascituro, da Criança, do Adolescente e da Juventude da Câmara vistoriaram três unidades na quinta, no centro e nas regiões leste e sul. De acordo com as parlamentares, durante a fiscalização foi constatado que “há muito macarrão no dia a dia das crianças”.


No cardápio disponibilizado em uma das escolas visitadas, por exemplo, de dez dias com aula, entre seis e 17 de maio, em oito o prato principal indicado é macarrão e em apenas dois arroz e feijão.

Publicidade


Na escola Roberto Alves Lima Junior, na zona leste, uma pessoa que trabalha na instituição garantiu à reportagem que o macarrão tem sido servido frequentemente há, pelo menos, duas semanas. “Não lembro quando foi a última vez que teve arroz aqui”, comentou. “Esperamos melhorias e transparência e queremos que as crianças voltem a ter uma alimentação adequada, até para estudar bem e com dignidade”, criticou uma mãe, que preferiu não ser identificada.


'DESABASTECIMENTO'

Após os primeiros relatos sobre o problema surgirem, uma postagem no Instagram oficial da prefeitura classificou a reclamação da falta de ingredientes como “fake news”. No entanto, um documento do próprio município vai contra a afirmação. Uma solicitação da gerência de Alimentação Escolar da secretaria municipal de Educação pede a compra emergencial de 262 toneladas de arroz num contrato até abril do ano que vem.


VEJA O DOCUMENTO DA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO NA MATÉRIA COMPLETA PUBLICADA NA FOLHA DE LONDRINA:

Imagem
Pais e servidores reclamam da falta de arroz na rede municipal de Londrina
Segundo relatos, crianças estariam comendo frequentemente macarrão como alternativa à suposta ausência do ingrediente
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade