Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Se foi há 15 anos

Ex-guitarrista diz que fama 'era uma prisão' para Michael Jackson

UOL/Folhapress
25 jun 2024 às 14:00
- Reprodução/Instagram
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A guitarrista Jennifer Batten, 66, recordou a convivência com o saudoso Michael Jackson (1958-2009), que completa 15 anos de falecimento nesta terça-feira (25).


Ela afirmou que a vida do Rei do Pop foi "cheia de dor" - especialmente, por conta dos efeitos colaterais da fama. "Acho que as pessoas de fora acham que alguém com tanta fama deve ser feliz. Ele não tinha liberdade para ir embora ou parar quando quisesse. Era uma prisão", declarou ao jornal The Sun.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade


Segundo Jennifer, um simples passeio urbano costumava se converter em um suplício para o cantor. "Sempre que ele queria ir a uma livraria ou ao cinema, tinha que ter seis seguranças para providenciar isso. [Sua vida] era 50% fama e 50% dor."

Leia mais:

Imagem de destaque
Os Bandidos do Tempo

Lisa Kudrow compara nova personagem à Phoebe de 'Friends': 'Arrogante, só pelo prazer de ser'

Imagem de destaque
Mulher de Zezé

Graciele Lacerda rebate haters após anunciar gravidez aos 43 anos

Imagem de destaque
Antes da fama

Valesca Popozuda diz que já morou na rua e comeu resto de comida

Imagem de destaque
Pede orações

Grávida, cantora gospel Camila Campos descobre câncer de mama


Jennifer Batten tocou com Michael Jackson em todas as suas turnês mundiais, entre 1987 e 1997. Ela foi escolhida entre outras 100 guitarristas para acompanhá-lo nos palcos e passou a trabalhar para ele desde então.


Imagem
Marisa Monte recebe título de doutora honoris causa da USP
Marisa Monte, 56, recebeu nesta segunda-feira (24) o título de doutora honoris causa pela USP (Universidade de São Paulo)
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade