Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
"Criança não é mãe"

Londrinenses protestam no Calçadão contra PL sobre aborto

Douglas Kuspiosz - Grupo Folha
15 jun 2024 às 14:56
- Douglas Kuspiosz/Grupo Folha
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Com o mote “criança não é mãe”, londrinenses fizeram um ato público neste sábado (15) contra o PL (Projeto de Lei) 1904/2024, que equipara o aborto realizado após 22 semanas de gestação ao homicídio simples.


As manifestações contra a proposta, que teve a urgência de tramitação aprovada nesta semana na Câmara dos Deputados, estão sendo realizadas em várias cidades brasileiras.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Em Londrina, a mobilização começou por volta das 10h, no Calçadão da avenida Paraná. Com gritos como “criança não é mãe” e “estuprador não é pai”, o ato reuniu movimentos sociais diversos. O presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL), foi criticado pela forma como o requerimento de urgência foi aprovado, em uma votação relâmpago.

Leia mais:

Imagem de destaque
Terá barracas de alimentação

Feira na Concha terá show de Joby Humberto nesta terça em Londrina

Imagem de destaque
Evento gratuito

Anfiteatro do Zerão em Londrina recebe festa Frootaria nesta sexta-feira

Imagem de destaque
No Ouro Verde

Quarteto de Sergio Reze faz viagem pela música brasileira no Festival de Música de Londrina

Imagem de destaque
Cultura pop asiática

Anime Friends chega a 20º edição em SP com presença de Vincent Martella, o Greg


A professora Meire Moreno, 41, integrante da Frente Feminista de Londrina, afirma que o projeto de lei assinado pelo deputado Sóstenes Cavalcante (PL-RJ) e outros 32 parlamentares é um retrocesso.


“A legislação brasileira que aponta as permissões legais para a situação de abortamento é de 1940. E nós estamos em 2024 e estamos retrocedendo em um direito que é tão fundamental. O direito de termos os nossos corpos preservados, as nossas vidas preservadas, e de interromper uma gravidez fruto de um estupro”, aponta Moreno, que diz que o PL “impactará todas as mulheres e pessoas que podem engravidar”.


LEIA MAIS NA FOLHA DE LONDRINA.


Imagem
Londrinenses fazem ato no Calçadão contra PL sobre aborto
Londrinenses protestam contra PL 1904/2024, que equipara aborto após 22 semanas a homicídio, destacando retrocessos nos direitos das mulheres.
Imagem
Saiba como é a legislação sobre aborto ao redor do mundo
Mais de 662 milhões de mulheres moram em 77 países em que o aborto é permitido mediante solicitação da gestante.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade