Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Ê, Brasil

Mulheres ainda temem ir a estádios de futebol e cobram maior segurança

Carolina Alberti - UOL/Folhapress
17 jun 2024 às 15:00
- Marco Pomella/Pixabay
Publicidade
Publicidade

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade

O futebol brasileiro ainda é um ambiente pouco receptivo para as mulheres. De acordo com o estudo "Mulheres & Futebol", do W.LAb, em parceria dos institutos Ideia, Locomotiva e Pinion, de abril de 2024, apenas uma a cada três mulheres frequenta estádios. E, entre aquelas que não vão, a grande justificativa é a falta de segurança.

Leia mais:

Imagem de destaque
Diferença na administração

Cássio vê Cruzeiro 'mais organizado' que Corinthians e elogia SAFs

Imagem de destaque
Reforços

Dudu e Felipe Anderson são o copo meio cheio da lesão de Estêvão no Palmeiras

Imagem de destaque
São Paulo

Zubeldía perde laterais e deve acionar 'extremos' em Brasília

Imagem de destaque
Aposentado

Ex-Flamengo, Diego brinca sobre vida de 'pai de jogador'


Publicidade

40% das mulheres que responderam que não vão ao estádio explicou que a falta de segurança é o que as afasta dos campos. Outros 23% colocaram a culpa no preço dos ingressos.


O aumento no número de policiais e maior quantidade de câmeras nos estádios são as principais reivindicações das torcedoras. Elas pedem ainda a melhoria na acessibilidade para mães e seus filhos e melhoria nos banheiros femininos.

Publicidade


Mesmo assim, 94% das mulheres ainda torce para algum time brasileiro.


Entre aquelas que vão aos estádios, somente 9% vai sozinha. As demais preferem a companhia de cônjuges, namorados, amigos, irmãos, pais ou filhos.

Publicidade


O estudo contou com a participação de 1.053 mulheres entre 18 e mais de 45 anos. A margem de erro máxima é de três pontos percentuais para mais ou para menos.


AÇÕES DOS CLUBES

Publicidade


Palmeiras


Torcedoras vestindo a camisa do Palmeiras tiveram direito a meia-entrada em jogos do feminino. A campanha aconteceu, por exemplo, no clássico contra o Corinthians pelo Brasileirão.

Publicidade


O Alviverde também realiza, em parceria com entidades e órgãos públicos, campanhas de combate à violência contra a mulher. O objetivo é proporcionar um ambiente cada vez mais seguro para as torcedoras.


O clube promoveu no último domingo um tour na Academia de Futebol exclusivo para mulheres correntistas do Palmeiras Pay. Mais da metade das correntistas da conta digital do Alviverde são mulheres.

Publicidade


São Paulo


O São Paulo organiza ações nas redes sociais para incentivar as torcedoras a participar ativamente do clube. O Tricolor se preocupa em mostrar torcida feminina no estádio e promove edições especiais do quadro "Tricolor Desde Sempre". No Dia das Mães, por exemplo, foram usadas apenas fotos de mães são-paulinas.


O clube ainda conta com uma mascote feminina e incentiva torcedoras a visitar o CT da Barra Funda e o MoumBis. No Dia da Mulher, as visitas e encontros com jogadores acontecem apenas para mulheres.
Segundo levantamento do clube, 44% da torcida é composta por mulheres.


Vasco


O Vasco tem uma parceria com a Polícia Civil desde 2023 para propor ações de segurança para mulheres em estádios. A iniciativa, chamada "Nós Por Elas", tem com base as experiências vividas pelas torcedoras. Os agentes também fazem acolhimento de vítimas e orientam sobre os direitos das torcedoras.


Em março deste ano, o clube aderiu a protocolo da Secretaria de Estado da Mulher. A iniciativa "Ouviu um não? Respeite a decisão", prevê uma série de recomendações e ações para tornar grandes eventos mais seguros para as mulheres. Na ocasião, 50 mulheres que atuam na segurança e demais postos recebeu treinamento especializado em como proceder em caso de violência.


Imagem
Brasileiro tem novo líder, duelo de Liberta no Z4 e Felipe Melo agressivo
A rodada do Campeonato Brasileiro foi intensa ao longo do fim de semana.
Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade