06/07/20
26º/15ºLONDRINA
PUBLICIDADE
Polêmica!

Palmeiras acionará MP e Procon para reabrir venda de ingressos para jogo no Ceará

A diretoria do Palmeiras promete se esforçar para reabrir a venda de ingressos para o jogo do próximo domingo contra o Fortaleza, no Castelão, pelo Campeonato Brasileiro. Depois de o clube nordestino anunciar que encerrou a comercialização dos bilhetes para a torcida visitante, a direção do time alviverde garante que vai acionar o Ministério Público e o Procon do Ceará para reverter a decisão.

iStock
iStock


A polêmica se intensificou depois de o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) ter dado razão à reclamação do Palmeiras sobre o preço das entradas. O Fortaleza havia inicialmente cobrado R$ 110, mas teria de reduzir para R$ 55 após a decisão do órgão. No entanto, em nota oficial, o time nordestino decretou o fim das vendas ao alegar que a equipe adversária perdeu o prazo para fazer a solicitação da carga de bilhetes.

O vice-presidente do Palmeiras, Alexandre Zanotta, afirmou que o clube se sente prejudicado com a decisão do time tricolor. "O Fortaleza está descumprindo uma lei e uma determinação do STJD. A gente vai informar o STJD sobre o descumprimento do Fortaleza e também o Ministério Público e o Procon do Ceará sobre o desrespeito no tratamento com o consumidor para esse jogo", disse o dirigente ao Estado.

O Fortaleza decidiu vender o ingresso aos palmeirenses a R$ 110 por ter sido o valor cobrado no jogo entre as duas equipes no primeiro turno. No entanto, a equipe paulista conseguiu uma decisão favorável no STJD ao se respaldar em artigos do Regulamento de Competições da CBF e do Estatuto do Torcedor em que há a determinação para se fixar preços iguais para setores equivalentes nos estádios, sem distinção para qual torcida vai ocupar a área.

"Você tem de cobrar do torcedor visitante o mesmo valor que você cobra do seu torcedor nos mesmos setores. É o que a gente fez aqui. A gente cobrou R$ 110 da torcida do Fortaleza, mas cobrou R$ 110 da torcida do Palmeiras. Então, não houve tratamento diferenciado. Tem que acontecer a mesma coisa no domingo", afirmou Zanotta.

O vice do Palmeiras contestou a informação apresentada pelo Fortaleza de que seria necessário ao clube paulista comprar ou reservar a carga de ingressos para a torcida visitante. Segundo Zanotta, essa prática não é realizada, pois a organização da venda de bilhetes cabe ao time mandante das partidas.

"Isso é uma bobagem, uma confusão. Acho que o Fortaleza se confundiu na interpretação da regra. Na verdade existe um direito do clube visitante de comprar a carga de ingressos, mas na prática nenhum clube faz isso. O Palmeiras nunca fez em nenhum jogo. E eu vou comprar a carga inteira, se eu não vender tudo, o prejuízo fica para mim?", questionou.
Agência Estado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Filipe Vasconcelos Paim
Jogador brasileiro deixa de ir ao mercado na Geórgia por causa de racismo
06 JUL 2020 às 17h53
Bubba Wallace
Trump ataca piloto negro da Nascar e proibição de símbolo escravagista
06 JUL 2020 às 16h01
MyCujoo
Após erro, Flamengo sugere que torcida não peça reembolso
06 JUL 2020 às 15h51
Em nota
Fluminense alega obrigação contratual para justificar opção por Maracanã na final
06 JUL 2020 às 15h42
Antirracista
'Ninguém foi obrigado', diz Hamilton sobre protesto de pilotos
06 JUL 2020 às 11h22
Polêmica
Time da NFL é pressionado a trocar nome considerado racista
06 JUL 2020 às 10h56
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados