Pesquisar

Canais

Serviços

Nesta quarta-feira

São Paulo enfrenta o atual campeão da Sul-Americana

Agência Estado
31 out 2012 às 09:21
Publicidade
Publicidade

Embora conquistar a Copa Sul-Americana seja prioridade no São Paulo, a fragilidade técnica de Bahia e LDU de Loja (Equador), rivais despachados sem maiores esforços, evitou que o time entrasse no clima da competição. A falta de um oponente à altura se encerra nesta quarta-feira, às 21h50 (de Brasília), quando a equipe pisar no gramado do estádio Nacional, em Santiago, e encontrar do outro lado a Universidad de Chile, atual campeã e hoje uma das equipes mais respeitadas do continente.

O jogo desta quarta tem tudo para fazer o torcedor reviver a atmosfera dos tempos em que o time disputava a Copa Libertadores. Além de um rival forte, o São Paulo terá pela frente uma torcida fanática em um estádio ao melhor estilo "caldeirão", o que faz a equipe considerar o empate um resultado interessante, especialmente se vier acompanhado de gols. "Se você consegue um empate ou uma vitória magra fora, dá uma chance maior em casa e o torcedor acredita mais. Agora, se você tem um resultado ruim, isso desanima todos. Por isso precisamos caprichar bastante", analisou o goleiro Rogério Ceni.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Respeitados internacionalmente, os rivais também se assemelham no estilo de jogo. A exemplo do São Paulo, os chilenos atuam com uma equipe baseada na velocidade e na marcação pressão desde a saída de bola do rival. Ubilla, Cereceda e Gutiérrez formam o trio com características semelhantes às de Lucas, Osvaldo e Luis Fabiano.

Leia mais:

Imagem de destaque
No CT da SM Sports

Londrina EC faz jogo-treino contra o Cascavel em outro teste para a Série C

Imagem de destaque
Obras

Justiça do Rio suspende multa de R$ 16 milhões a Neymar por lago artificial

Imagem de destaque
Respeito

Romero explica por que não comemorou gols em vitória do Corinthians na Sul-Americana

Imagem de destaque
4 a 0

Romero comanda o passeio, e Corinthians goleia Nacional pela Sul-Americana


O camisa 9, porém, é desfalque e nem viajou para poder se recuperar de um alto desgaste muscular. A tendência é que Ademilson ganhe nova oportunidade e o técnico Ney Franco opte por uma opção de velocidade ao em vez de lançar Willian José ou Cícero para ter um atleta mais de área. Na última vez em que apostou nos três baixinhos, no entanto, a equipe teve pálido desempenho ofensivo e praticamente não criou chances contra a LDU de Loja.


Outro desfalque importante será Paulo Miranda, vetado por causa de entorse no joelho esquerdo. A ausência do zagueiro que vem atuando na lateral direita pode fazer a equipe ir a campo até mesmo com Rodrigo Caio como surpresa no setor em vez de Douglas, mais ofensivo. "Prefiro enaltecer os que jogarão em vez de lamentar as ausências. Precisamos viver a realidade e são nomes que podem representar o São Paulo e fazer um bom resultado para o jogo de volta", minimizou Rogério Ceni.

Por causa do show da cantora Lady Gaga no estádio do Morumbi no próximo dia 11, o São Paulo mandará o duelo de volta no Pacaembu.


Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade