Pesquisar

Canais

Serviços

- Ricardo Chicarelli/LEC
Assista

LEC divulga vídeo em que se pode ouvir a palavra "macaco" no jogo contra Brusque

Gustavo Batista - Estagiário*
01 set 2021 às 10:51
Continua depois da publicidade

O Londrina Esporte Clube divulgou, nesta terça-feira (31), um vídeo da partida contra o Brusque FC, no sábado (28), em que é possível ouvir a palavra "macaco" proferida por alguém da arquibancada, confirmando a denúncia do meio-campo Celsinho

Continua depois da publicidade


Na transmissão do SporTV, por volta de cinco minutos decorridos do segundo tempo, aparece a injúria. O clube alviceleste destaca que se pode escutar, no áudio de fundo, "de maneira clara e indubitável, vindo da arquibancada o xingamento de "macaco".

Continua depois da publicidade


O Tubarão reforçou que todas as medidas cabíveis estão sendo tomadas pelo clube e por Celsinho para a punição dos responsáveis. As provas colhidas serão levadas, de acordo com o comunicado, para a Procuradoria do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), através de uma notícia de infração. O STJD julga legalidades do Futebol brasileiro e é financiado pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol).


Continua depois da publicidade

Relembre o caso


Em nota oficial, na qual prestou seu apoio ao jogador, o LEC declarou que um membro da diretoria do Brusque FC, que estava na arquibancada, disse a seguinte frase para o meio-campo: "“vai cortar esse cabelo, essa cachopa de abelha”.,


A posição do Brusque FC, divulgada no domingo (29), foi condenada. O time catarinense negou a postura racista de sua diretoria, não se desculpou e nem citou uma investigação interna. Segundo o comunicado, o atleta relatou à imprensa que foi chamado de "macaco" por membros da diretoria do clube. O Brusque FC sugeriu uma "total contradição" nos relatos do atleta, já que ele não teria informado esta injúria ao árbitro, mas sim que teriam lhe dito a frase "vai cortar esse cabelo de cachopa de abelha".


A nota argumentou ainda que Celsinho é conhecido por se envolver neste tipo de episódio e que esta seria a terceira vez, somente em 2021, que ele alegou ter sofrido racismo. 


Reações


O Brusque FC falou ainda de uma falsa imputação de crime e sugeriu que o racismo, neste caso, estaria sendo tratado como "um artificio esportivo" e "oportunismo". Em entrevista à Folha de S. Paulo, Celsinho conta como ele e sua família reagiram à esta posição. Leia mais. 


Uma internauta rebateu nos comentários: "Vocês são nojentos. Nota ridícula tentando culpar a vítima pelo racismo escroto do qual vocês estão sendo coniventes". Outro se surpreendeu com a publicação. "Inacreditável que tiveram coragem de publicar isso. (trancaram os comentários no Twitter, mas acho que esqueceram de fazer isso aqui, hein?)", disse referindo-se a possibilidade de comentar pelo Facebook.


Após repúdio do LEC e críticas nas redes sociais, o Brusque reconheceu, na segunda-feira (30), o erro da nota e retratou-se com Celsinho, mas não confirmou o episódio de racismo, informando que irá apurar os fatos: "Nosso clube sempre foi e será contra qualquer tipo de discriminação causada por diferenças ideológicas, crença, raça ou gênero, possuímos uma história constituída pela responsabilidade, respeito, transparência e muito trabalho."


*Sob supervisão de Larissa Ayumi Sato.


Continue lendo