Pesquisar

Canais

Serviços

É nossa!

De Londrina, Tatiane Raquel Silva é bronze no Pan

- Wagner Carmo/CBAt
Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
05 nov 2023 às 12:15
Publicidade
Publicidade

Atleta de 33 anos formada no Londrina/FEL/IPEC de atletismo conquistou a terceira colocação nos 3000 metros com obstáculos


O bronze de uma atleta da Londrina/FEL/IPEC brilhou no último dia de disputas do atletismo nos Jogos Pan-Americanos 2023, em Santiago, Chile. Com direito a grande performance, a londrinense Tatiane Raquel Silva levou a medalha de bronze para o Brasil nos 3000 metros com obstáculos.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


A sonhada medalha chegou em uma prova disputada, com estratégias e decidida somente nos últimos metros. Ela fez uma corrida bem planejada e se manteve entre as primeiras colocadas durante o percurso. O bronze veio com o tempo de 9min41seg29.

Leia mais:

Imagem de destaque
De 3 a 7 de abril

Londrina Futsal Feminino irá disputar a Supercopa de Futsal

Imagem de destaque
Será?

Prost fala sobre Senna e diz que era subestimado: 'Em corridas, eu era mais rápido'

Imagem de destaque
Conheça!

Ferrari apresenta SF-24, com detalhes brancos e amarelos

Imagem de destaque
Saiba mais

Taylor Swift ajuda a bombar transmissão do Super Bowl, que bate recordes nos EUA


Emocionada, a atleta de 33 anos vibrou muito. “A gente vinha fazendo um trabalho muito duro, de extrema dedicação, muita entrega. E com tudo isso eu sentia que a medalha estava perto, tinha muita confiança de que poderia correr bem e alcançar esse pódio. Foi uma noite especial demais”, relatou.

Publicidade


A medalha já havia batido na trave quatro anos atrás, no Pan de Lima, no Peru, quando terminou na quarta colocação. Em 2015, em Toronto, a londrinense foi a sexta colocada. “A gente vinha buscando muito essa medalha, e a emoção é muito grande”, salientou.


Com a conquista, a decacampeã brasileira e tricampeã sul-americana dos 3000 metros com obstáculos consolida ainda mais o nome na história do atletismo nacional como a maior vencedora da prova no Brasil entre as mulheres. “O trabalho continua, temos muito a fazer, a busca por mais uma Olimpíada é intensa e ganha mais uma força com essa medalha”, disse a atleta, que debutou em Jogos Olímpicos em Tóquio, dois anos atrás.

Publicidade


“Só tenho a agradecer toda a minha equipe, por todo o suporte, a todos que torceram e mandaram energias positivas. Essa medalha é uma conquista de toda uma equipe que sempre acreditou em mim”, acrescentou.


Londrinense no arremesso do peso


A londrinense Livia Avancini, também convocada para defender o Brasil no Pan, terminou a final do arremesso do peso na oitava colocação, com a marca de 16,54 metros.


Ambas são formadas na escolinha de atletismo da equipe londrinense, que tem sede no Centro de Educação Física e Esportes da UEL (Universidade Estadual de Londrina).



Imagem
Pan: Brasil fecha atletismo com mais um ouro, uma prata e dois bronzes
Um ouro, uma prata e dois bronzes foi o saldo de medalhas no último dia de disputas do atletismo
Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade