24/11/20
PUBLICIDADE
Paixão por aventura

Dia do Paraquedista: veja entrevista com instrutor que coleciona 3 mil saltos

Andre Kuwada
Andre Kuwada


O homem sempre sonhou poder voar. Mas não se engane, não estamos falando de aviões. Em 1797 foi realizado o primeiro salto com um protótipo, que mais parecia um guarda-chuvas, mas foi o passo inicial do paraquedismo. A partir deste dia, os apaixonados pelo esporte não pararam mais de realizar novos ajustes e criar tecnologias que fossem capazes de colocar o homem nas alturas. Em comemoração ao Dia do Paraquedista, trouxemos a história de alguém que entende muito bem do assunto.


Fabio D. Aguila Pelayo/Fabricio Lissi
Fabio D. Aguila Pelayo/Fabricio Lissi


Com 24 anos ininterruptos de prática do paraquedismo, o instrutor e empresário Laercio Neno Gomes, 57, coleciona cerca de três mil saltos. Ele iniciou no esporte por curiosidade depois de assistir uma palestra sobre o esporte no Aeroclube de Londrina. "Assisti, gostei e me inscrevi para o curso, desde então, nunca mais parei”, explicou. Hoje, Laercio atua como instrutor AFF e cinegrafista em queda livre pela Fly Paraquedismo.

O amor pela velocidade e adrenalina estimulou o paraquedista a iniciar no esporte. Como ele mesmo diz, "não há como explicar a sensação de poder enxergar o mundo de onde os pássaros enxergam". "Vou tentar descrever o sentimento: não é só me jogar do avião, sabe? Tudo faz parte de um grande ritual”, contou. Para ele, todo o processo é importante. Desde o momento que decide saltar, a chegada ao aeroporto, encontrar os amigos, dobradores de paraquedas, piloto do avião, separar e preparar os equipamentos, treinar com outros paraquedistas a queda livre, exercícios que serão executados, concentração e o churrasco e cerveja depois do salto com os amigos, fazem com que o medo e receio se dissipem.

Instagram/@platineno
Instagram/@platineno


Mas será que as pessoas mais próximas acham loucura Laercio gostar tanto de um esporte tão radical? Sim, elas acham. O instrutor explica que experimenta todo tipo de reação quando diz que é paraquedista. "A maior parte da minha família sempre teve muito receio, desde o início até hoje, me perguntam o porquê depois de mais de 3 mil saltos eu ainda salto. A maioria das pessoas diz que acha fantástico, admira, mas que não é para elas."



Apesar disso, ele tem notado uma mudança significativa na ideia que os outros têm. Muitas pessoas curiosas aceitam os convites do instrutor para conhecer a área de saltos, e acabam querendo se aventurar também. A professora de inglês Glaucia Alecrin Timoteo Silva, 35, sempre gostou de esportes radicais. Ela não chegou a praticar um com frequência, até que em 2015 decidiu fazer um salto duplo. "Assim que pisei no chão pensei: 'Nossa, quero fazer isso sozinha!', e comecei as aulas de paraquedismo", relatou. Gláucea iniciou o curso em agosto e hoje está na metade do curso. "A sensação é incrível! Uma mistura de medo, liberdade, senso de responsabilidade, superação, felicidade e plenitude!”, descreveu.

Vera Shiewaldt
Vera Shiewaldt


O paraquedista Laercio explica que alunos iniciantes precisam assistir em média 10 horas de aula para conhecimento básico, depois acompanham o briefing, a reunião antes do salto. Após superarem os sete níveis exigidos, eles estão aptos a executarem salto solo sob supervisão de um instrutor. Entretanto, existe forma mais rápida e tranquila de conhecer o paraquedismo. Através do ‘Salto Duplo’, o passageiro não tem obrigações ou encargos e desfruta de todas emoções e sensações de um paraquedista.

Laercio realiza a maioria de seus saltos no Aeroporto 14 Bis, na Warta, mas também não dispensa outras paisagens do Brasil e exterior. Geralmente ele salta de aviões, e já experimentos saltos de outros tipos como, de balões, helicópteros, ultraleves, trikes e outros. O paraquedista faz parte da associação de paraquedismo @flyparaquedismo.

*Sob supervisão de Fernanda Circhia
Nicoli Suman - Estagiária*
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Desafio em Quito

Santos enfrenta altitude e desfalques por covid contra a LDU

24 NOV 2020 às 11h47
Desfalcado

Athletico lida com surto de covid para duelo com o River Plate

24 NOV 2020 às 11h07
Sob pressão

Ceni tenta retomar confiança do Flamengo na Libertadores

24 NOV 2020 às 10h52
TV e internet

Champions League inicia 4ª rodada; saiba onde assistir

24 NOV 2020 às 09h54
Mata-mata

Libertadores inicia oitavas de final; saiba onde assistir

24 NOV 2020 às 09h32
Boa fase!

Equipe feminina de atletismo de Londrina é vice no Bra Sub-18

23 NOV 2020 às 15h18
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados