Pesquisar

Canais

Serviços

Apenas o segundo na modalidade

Giullia Penalber faz história com ouro para o Brasil no wrestling do Pan

Redação Bonde com COB
03 nov 2023 às 11:02
- Alexandre Loureiro/COB
Publicidade
Publicidade

O Brasil obteve a primeira medalha do wrestling nos Jogos Pan-americanos Santiago 2023 na quinta-feira (2). E foi de ouro, com Giullia Penalber na categoria até 57 kg do estilo livre. Medalha histórica, já que foi o segundo ouro brasileiro na história da modalidade em Jogos Pan-americanos. 


O primeiro lugar veio numa decisão acirrada e emocionante diante da canadense Hanna Taylor. A brasileira venceu no detalhe, com o placar final de 7 a 6 depois de um eventual empate e vantagem da Penalber, que havia aplicado uma técnica de maior pontuação (4 pontos). Esta foi a segunda medalha em Pans dela, que foi bronze em Lima 2019.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


“Foi uma honra conquistar essa medalha de ouro. Ainda está caindo a ficha de que conquistei esse ouro, o segundo do wrestling brasileiro em Pans, ainda mais porque o primeiro veio de uma amiga muito querida, a Joice, que é uma grande referência para mim dentro do wrestling. É um momento muito especial e espero que ajude a incentivar o nosso esporte, que tem muito potencial para o nosso país”, ressaltou ela, referindo-se ao primeiro ouro em Jogos Pan-americanos na modalidade, conquistado por Joice Silva, na mesma categoria em Toronto 2015.

Leia mais:

Imagem de destaque

Morre Wilsinho Fittipaldi, ícone do automobilismo brasileiro, aos 80 anos

Imagem de destaque
No Autódromo Ayrton Senna

Campeonato Paranaense Race Challenge 2024 começa nesta sexta em Londrina

Imagem de destaque
De 3 a 7 de abril

Londrina Futsal Feminino irá disputar a Supercopa de Futsal

Imagem de destaque
Será?

Prost fala sobre Senna e diz que era subestimado: 'Em corridas, eu era mais rápido'


A trajetória de Penalber em busca do lugar mais alto do pódio veio com superação na quinta (2). Nas quartas de final, precisou virar o placar diante da americana Xochitil Motta-Pettis. A brasileira perdia por 5 a 0, e conseguiu aplicar uma técnica e conquistar o touch (encostamento), o golpe perfeito que encerra a luta, equivalente ao ippon no judô. Na semifinal, contra a cubana Angela Alvarez, novo touch para avançar à decisão.

Publicidade


E na final contra a canadense Hanna Taylor, ela encarou uma adversária conhecida, inclusive em Jogos Pan-americanos. A brasileira já havia vencido Taylor em Lima 2019 por 6 a 5 e esse placar parecia um prenúncio do que viria na decisão de Santiago 2023. 


Ela iniciou a luta conseguindo uma técnica de 2 pontos, mas logo teve o empate da canadense. No segundo round, a brasileira chegou a ficar atrás no placar (3 a 2) por pisar fora da zona permitida no tatame. Mas a brasileira não se abateu e na sequência aplicou uma técnica para derrubar a canadense e conseguir 4 pontos. 


A luta seguiu no controle da brasileira segurando o ímpeto de Taylor, que só conseguia pontuar ao forçar a brasileira a pisar fora do tatame. O tempo esgotou e o empate em 6 a 6 garantia a vitória da brasileira por ter aplicado uma técnica de maior pontuação. Mas Penalber ainda teve que segurar o grito de campeã para esperar a decisão da arbitragem após pedido de desafio da adversária. Nada feito e medalha de ouro garantida para o resultado histórico para o wrestling brasileiro.


Imagem
Pan: Ouro histórico de Bárbara Domingos e título no conjunto do Brasil na ginástica rítmica
O Brasil reafirmou o grande momento que vive na ginástica rítmica com duas medalhas de ouro em Santiago 2023
Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade