Pesquisar

Canais

Serviços

- Reprodução/Jasmine Alimentos
Saiba mais sobre a data

Dia da Pizza chama atenção para alto consumo e reforça a importância das opções mais saudáveis

Redação Bonde com assessoria de imprensa
08 jul 2021 às 11:42
Continua depois da publicidade

O Dia Nacional da Pizza é comemorado no dia 10 de julho em todo o Brasil. Mas você sabe o porquê da data? Criada na Itália, a pizza se popularizou no mundo todo e encontrou na cidade de São Paulo um local propício para se tornar um sucesso, dado o grande número de imigrantes italianos que fixou endereço na capital paulista. Foi por isso que, em 1985, o secretário de Turismo do Estado, Caio Luiz de Carvalho, promoveu um concurso para eleger as dez melhores receitas das pizzas de muçarela e napolitana. A adesão foi tão grande, que Carvalho sugeriu que o dia do encerramento do evento se tornasse a data nacional para homenagear a pizza.

Continua depois da publicidade


O Brasil é o segundo país do mundo no ranking global de consumo de pizzas, ficando atrás somente dos Estados Unidos. Por dia, mais de um milhão de pizzas são consumidas por aqui. Para se ter ideia do quão preferida ela é, os brasileiros vêm consumindo mais pizza e menos arroz e feijão. O apontamento foi feito pela POF (Pesquisa de Orçamentos Familiares), considerado o mais amplo levantamento sobre consumo e hábitos domésticos das famílias no Brasil.

Continua depois da publicidade


Segundo o estudo, tornado público em 2020, em dez anos, a frequência do consumo de pizzas e sanduíches entre os adultos passou de 10,5% para 17% na comparação com a pesquisa feita entre os anos 2017 e 2018. Já a repetição do consumo de arroz e feijão para a faixa etária de pessoas entre 19 e 59 anos, caiu, respectivamente, de 84,4% para 76,3% e de 73,3% para 60,6%. De modo geral, os dados mostram que o consumo de alimentos saudáveis, ou minimamente processados, vem caindo, enquanto a preferência pelos ultraprocessados, como biscoito recheado e salgadinho, por exemplo, vem subindo.


A condição chama atenção para outra característica do nosso país: o crescimento da obesidade. Em 2020, também foram divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) elementos do segundo volume da Pesquisa Nacional de Saúde 2019. De acordo com o estudo, entre 2003 e 2019, a proporção de obesos na população brasileira com 20 anos de idade ou mais passou de 12,2% para 26,8% , ou seja, mais que dobrou. A obesidade feminina cresceu de 14,5% para 30,32%, e ficou acima da masculina, que aumentou de 9,6% para 22,8%. Entre as pessoas com excesso de peso na mesma faixa etária, os índices foram de 43,3% para 61,7%, no mesmo intervalo de tempo. Entre as mulheres, de 43,2% para 63,3%, e entre os homens, de 43,3% para 60%.

Continua depois da publicidade


Outra pesquisa, agora da Galunion, em parceria com o Instituto Qualibest, e que analisou o comportamento alimentar, mostrou que 93% das pessoas adotaram o hábito de cozinhar em casa. No levantamento anterior, foram listados os alimentos de maior preferência para preparação e consumo, e a pizza representou 73% da escolha entre os participantes.


Pizzas saudáveis existem?


A versão tradicional da pizza normalmente tende a ser preparada com ingredientes de alto teor calórico e carboidratos refinados, além de recheios ricos em gorduras saturadas. Mas se a receita for adaptada com ingredientes mais saudáveis e recheios nutritivos, é possível consumir o prato com maior frequência, dentro de um plano alimentar equilibrado, permitindo "comer sem culpa".


A engenheira de alimentos e gerente de pesquisa e desenvolvimento da Jasmine Alimentos, Melissa Carpi, explica que a elaboração de produtos cada vez mais saborosos vem sendo uma estratégia crescente da indústria de alimentos saudáveis no mundo. "Essa tendência global é a prova de que é possível consumir produtos mais saudáveis de forma prática, apenas substituindo a farinha de trigo refinada pela integral, com impacto super positivo à saúde”, diz.


Aproveitando ingredientes e produtos da marca, a Jasmine elaborou uma receita feitas à base de massas nutritivas e recheios saudáveis, pensando na biodisponibilidade de nutrientes e fitoativos, e na promoção do bem-estar físico e mental:


Pizza Napolitana Low Carb


- Ingredientes


1 xícara (chá) de farinha de chia
1 xícara (chá) de farinha de linhaça marrom
3 colheres (sopa) de azeite de oliva
1 colher (sopa) de fermento químico
2 ovos (podem ser substituídos por ovos veganos)
1 xícara (chá) de água
Sal a gosto


- Sugestão de recheio


Molho de tomate orgânico com manjericão
Queijo vegano ou queijo muçarela (de búfala é ainda mais saudável)
Tomate cereja
Folhas de manjericão fresco


- Modo de preparo: bata os ovos, junte o azeite e, aos poucos, acrescente as farinhas. Adicione a água e misture bem até formar a massa. Coloque o fermento e mexa novamente. Tempere com sal e coloque em um prato untado com azeite. Deixe descansar por 20 minutos. Asse por aproximadamente 20 minutos. Cubra com o queijo e o tomate e termine de assar por mais 15 minutos. Decore com manjericão e sirva.

- Benefícios: farinhas de chia e linhaça agregam alto valor nutritivo de gorduras monoinsaturadas, ômega-3 vegetal e fibras prebióticas à receita. Dessa forma, é possível reduzir o teor de carboidratos, como é comum na pizza tradicional. A sugestão de recheio é leve e ajuda a dar um sabor harmonioso na preparação, devido ao manjericão fresco.


Continue lendo