Pesquisar

Canais

Serviços

- Reprodução
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Lembranças

A simbologia da alimentação na terceira idade

Redação Folha de Londrina
31 dez 1969 às 21:33
Continua depois da publicidade

Um dos maiores prazeres do ser humano é a gastronomia, que conquista novos fãs a cada dia. O que poucos imaginam é o registro histórico que alguns pratos podem causar na lembrança das pessoas. Um prato de comida deixa de ser uma simples refeição a partir do momento que a saborosa combinação transcende e se transforma em recordações, memórias afetivas de momentos especiais.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Partindo desse princípio, os nutricionistas que cuidam da alimentação de idosos têm uma tarefa muito difícil: regrar a alimentação com componentes saudáveis sem abrir mão dos pratos que trazem boas lembranças.

Continua depois da publicidade


''O idoso faz parte de um grupo fragilizado, com muitas necessidades nutricionais, restrições na dieta e dificuldades para se alimentar. Mesmo assim, não podemos simplesmente cortar e restringir determinados alimentos, pois eles estão totalmente relacionados com sua história de vida'', observa Talita Yamatto, nutricionista do Hiléa, Centro de Vivência para Idosos, de São Paulo.


A simbologia que os alimentos representam para pessoas dessa faixa etária fascina muitos especialistas da área. ''Cada idoso tem seu próprio hábito alimentar e por mais que se tenha um padrão, não podemos mudar o cardápio bruscamente. Preparar uma salada de frutas, por exemplo, pode ser algo com uma simbologia porque remete a sua juventude ou o tempo com os netos, quando ele preparava comididnhas'', afirma Yamatto.


No Hiléa, cada residente ou sócio tem seu próprio cardápio, vários menus são desenvolvidos paralelamente, suprindo as necessidades e desejos individuais, na medida do possível, ao contrário da costumeira comida sem sabor de hospital, cheia de restrições. ''Sempre questionamos se as mudanças nos hábitos alimentares serão benéficas. Na maioria das vezes, não mexer na refeição preferida exerce impacto positivo na qualidade de vida e bem-estar, maior que o resultado clínico. Diferente do trabalho realizado com o adulto jovem, cujas alterações na alimentação refletem diretamente em longevidade e em alguns anos a mais de vida com qualidade'', diz Cristiane D'Andrea, idealizadora do Hiléa.

Continua depois da publicidade

Não há um prato ideal para o idoso. Porém, há princípios básicos que devem ser levados em consideração. O primeiro deles é uma alimentação bem colorida e diversificada, rica em vegetais. Por causa da idade, o intestino vai ficando preguiçoso, tornando alimentos fibrosos indispensáveis. O último ponto-chave nessa dieta é a água. ''Muitos deles têm dificuldades em ingerir copos e mais copos de água, nesses casos optamos por alimentos ricos em água, como frutas e sucos'', indica Yamatto. Os idosos possuem a mesma facilidade de uma criança para desidratar e, muitas vezes, sentem sede muito tardiamente, quando o quadro de desidratação já está instalado.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade