Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade

Receita do setor de serviços cresce 10,3% em fevereiro

16 abr 2014 às 17:03
Continua depois da publicidade

O setor de serviços registrou crescimento nominal de 10,3% em fevereiro, na comparação com igual mês do ano anterior, a maior variação desde abril de 2013, quando registrou avanço de 11,6%. O resultado é também supera o alcançado em janeiro, que foi de 9,2% (revisado), e dezembro, de 8,3%. Os números são da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada nesta quarta-feira (16) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Regionalmente, todos os estados apresentaram variação nominal positiva em fevereiro, com destaque para o Distrito Federal, com a maior taxa (26,8%). No ano, a receita dos serviços acumula alta de 9,8%.


Segundo os dados do IBGE, o crescimento da renda dos trabalhadores tem sustentado a expansão na receita nominal dos serviços prestados às famílias. Os serviços prestados às famílias cresceram 13,2%, os serviços de informação e comunicação, 7,5%, os serviços profissionais, administrativos e complementares, 9,3%, transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio, 14,7%, e outros serviços, 6,5%.


Regiões


Regionalmente, todos os estados apresentaram variação nominal positiva em fevereiro, cabendo ao Distrito Federal a maior taxa (26,8%), seguido de Mato Grosso (24,0%) e Goiás (22,8%). As menores taxas ocorreram em Alagoas (2,6%), Sergipe (3,4%) e Tocantins (4,3%).

Continua depois da publicidade


Analisando-se a composição absoluta e relativa do índice de serviços, destacam-se São Paulo com 33,0% de contribuição relativa e 3,4 p.p. de contribuição absoluta, seguido do Rio de Janeiro (19,4% e 2,0 p.p.), Minas Gerais (6,8% e 0,7 p.p.) e Distrito Federal (5,7% e 0,6 p.p.).


Setores


O crescimento de 14,7% nos transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio (peso de 30,7% na estrutura do setor) contribuiu de forma mais acentuada para o crescimento do setor de serviços em fevereiro, principalmente o transporte terrestre (17,6%).


No que se refere à composição relativa da taxa, em comparação com janeiro, a contribuição dos transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio passou de 32,6% para 42,7% em fevereiro e o transporte terrestre teve evolução na composição da taxa de 7,6% para 19,4%.


O segmento de serviços de informação e comunicação registrou redução de 32,6% para 25,2% na composição relativa da taxa e os serviços profissionais, administrativos e complementares mantiveram praticamente a mesma contribuição de janeiro (19,4% contra 19,6% em fevereiro).


A Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), primeiro indicador conjuntural mensal que investiga o setor de serviços no País, abrange as atividades do segmento empresarial não financeiro, exceto os setores da saúde, educação, administração pública e aluguel imputado (valor que os proprietários teriam direito de receber se alugassem os imóveis onde moram).


A publicação completa da pesquisa pode ser acessada em


www.ibge.gov.br/home/estatistica/indicadores/servicos/pms.


Fonte: Portal Brasil com informações do IBGE.


Veja outros artigos sobre o assunto:


Caput Consultoria e Treinamento
(43) 3029-5000 - Londrina/PR
www.caputconsultoria.com.br


Compartilhar nas redes:

Continue lendo

Leia mais

Últimas notícias

Publicidade