Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Prevenção e proteção

Campanha de vacinação contra a poliomielite começa na segunda no Paraná

Redação Bonde com AEN
22 mai 2024 às 17:53
- Tomaz Silva/Agência Brasil
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomelite, do Ministério da Saúde, se inicia nesta segunda-feira (27) e segue até o dia 14 de junho, sendo que o dia 8 de junho será o Dia D de mobilização estadual no Paraná. Pais e responsáveis devem reforçar a proteção das crianças menores de cinco anos contra a doença. 


Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade

As doses estarão disponíveis nas mais de 1.850 salas de vacinação em todos os 399 municípios, que terão autonomia para definir a estratégia mais adequada para a mobilização da imunização, de acordo com a realidade local.

Leia mais:

Imagem de destaque
Efeito sanfona

Entenda o que acontece com o corpo em caso de reganho de peso pós-Ozempic

Imagem de destaque
Zona sul

Em Londrina, UBS do Ouro Branco retoma atendimento normal a partir desta segunda

Imagem de destaque
Saiba mais

Estudo atesta eficácia de tratamento mais barato para AVC pelo SUS

Imagem de destaque
Mais investimento

Brasil registra 45% de cobertura em saúde bucal; meta é chegar a 70%


No Paraná, a expectativa é que 717.915 crianças menores de cinco anos recebam a dose, já aquelas menores de um ano (139.732) deverão ser vacinadas conforme a situação vacinal atual para o esquema primário (três doses da vacina inativada poliomielite — VIP). 

Publicidade


As crianças de um a quatro anos (578.183) devem ser vacinadas indiscriminadamente com a vacina oral poliomielite (VOP), desde que já tenham recebido o esquema primário de três doses com VIP.


As vacinas VIP e VOP são diferentes entre si. Embora as duas imunizem contra a poliomielite, a VIP é injetável, com três cepas, poliovírus 1,2 3, feita apenas com partículas do vírus, enquanto a VOP, que é a de gotinhas, é feita com o vírus enfraquecido, com duas cepas, polivírus 1 e 3. Esta será a última campanha de vacinação contra a poliomielite com a vacina oral.

Publicidade


Imagem
Jiboia transportada do Nordeste por engano é tratada em Londrina
Uma jiboia chegou terça-feira (dia 21) ao Hospital Veterinário da UniFil para exames, reabilitação e cuidados até ser encaminhada a um local adequado para viver.


A Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite tem como objetivos conter o risco de reintrodução do poliovírus, alcançar alta e homogênea cobertura vacinal e manter o País livre da doença. 


O país recebeu, em 2023, a classificação de alto risco para a reintrodução do poliovírus selvagem pela RCC (Comissão Regional para a Certificação da Erradicação da Poliomielite na Região das Américas).Para essa classificação, foram considerados o desempenho das coberturas vacinais, os indicadores de vigilância epidemiológica das PFA (Paralisias Flácidas Agudas), entre outros.

Publicidade


Meta

A cobertura vacinal da poliomielite ainda não alcançou a meta preconizada em todo o País (≥ 95%) e o PNI (Programa Nacional de Imunizações) está trabalhando para melhorar os indicadores.

Publicidade


Nos últimos anos a cobertura vacinal da poliomielite no Paraná, em crianças menores de um ano de idade, foi de 80,75% (2021), 84,12% (2022) e 89,96% (2023), colocando o estado entre os cinco primeiros no ranking nacional, junto com Ceará (93%), Piauí (92%), Santa Catarina (90%) e Rondônia e Alagoas, com 89%. 


Pólio

A poliomielite é uma doença grave caracterizada por um quadro de paralisia flácida causada pelo poliovírus selvagem (PVS) tipo 1, 2 ou 3, que em geral acomete os membros inferiores, de forma assimétrica e irreversível. A vacina contra a Poliomielite é composta por três doses aos 2, 4 e 6 meses de vida, conforme o Calendário Nacional de Vacinação, além das doses de reforço aos 15 meses e 4 anos de idade.


Imagem
Hospital Veterinário em Londrina cuida de peixes betta apreendidos pela Polícia Ambiental em Jacarezinho
Cerca de 45 peixes betta apreendidos pela Polícia Ambiental numa loja em Jacarezinho (Norte Pioneiro) estão sendo tratatos pelo Hospital Veterinário da Unifil. A maioria dos animais estavam expostos em copos plásticos descartáveis, na prateleira,
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade