Pesquisar

Canais

Serviços

- Divulgação
Continua depois da publicidade
Estudo garante

Usar máscara respiratória diariamente protege coração dos poluentes, diz InCor

Redação Bonde
07 mar 2016 às 13:56
Continua depois da publicidade

Comuns nos países asiáticos, as máscaras com filtro respiratório podem ajudar as pessoas que sofrem de insuficiência cardíaca a diminuir o impacto da poluição no coração pelo mundo todo. Além disso, seu uso contribui para diminuir os riscos de desenvolver doenças cardiovasculares.

Continua depois da publicidade

Essas afirmações foram feitas pelos autores de um novo estudo realizado pelo Núcleo de Insuficiência Cardíaca do Instituto do Coração da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (InCor/FMUSP) e estão descritas em um artigo publicado na edição de janeiro da revista JAAC: Heart Failure e destacadas no editorial da publicação ligada ao American College of Cardiology (ACC).


"Nosso estudo mostra, pela primeira vez, a possibilidade de intervir de forma simples, barata e eficiente em uma situação de risco para pacientes com insuficiência cardíaca pela exposição à poluição do ar pelo tráfego de veículos nas cidades", disse Edimar Bocchi, diretor do Núcleo de Insuficiência Cardíaca do Incor e coordenador de estudo realizado por Jefferson Luís Vieira durante sua pesquisa de doutorado orientada por Bocchi.


A poluição atmosférica gerada pelo tráfego de automóveis passou a ser considerada recentemente como um fator de risco para o desenvolvimento de doenças coronárias e eventos adversos, como isquemia e infarto agudo do miocárdio. Os efeitos nocivos são atribuídos à capacidade das partículas tóxicas expelidas pelos veículos de penetrarem nas vias aéreas.

"Essa medida de intervenção [usar máscaras ] pode ter efeitos benéficos na saúde pública e reduzir a mortalidade por doenças cardiovasculares", diz Edimar Bocchi, orientador do trabalho e professor do Departamento de Cardiopneumologia da FMUSP.

(com informações do site Brasileiros)


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade