Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
'Programinhas' imperdíveis!

No Brasil e no mundo, passeios bons, bonitos e baratos

Redação Folha de Londrina
04 jun 2009 às 12:38
- Divulgação
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Viajar gastando pouco é mais simples do que você, caro turista, imagina. Preparamos diversas sugestões de passeios para economizar, sem abrir mão da qualidade, claro. No Brasil e no mundo, museus, casas de cultura e muitos outros programinhas turísticos são gratuitos. E mesmo aqueles que cobram ingresso têm sempre um dia de entrada franca.

Além dessas barganhas, saiba como explorar alguns dos destinos mais concorridos do mundo - em Nova York e Paris, por exemplo, há city tours gratuitos, guiados pelos próprios moradores. Veja, ainda, dicas essenciais para economizar nos quesitos transporte e comida.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Começando o passeio pelo Brasil, confira o que fazer de Norte a Sul sem precisar colocar a mão no bolso. Em São Paulo, três dicas básicas. O Memorial da América Latina (www.memorial.sp.gov.br), obra de Oscar Niemeyer, tem um amplo acervo artístico (4 mil peças) sobre os países da região. Muitos não sabem, mas o Palácio dos Bandeirantes (www.acervo.sp.gov.br) guarda obras de Anita Malfatti e Aleijadinho, entre outros. Abre ao público nos fins de semana, das 13 às 17 horas. Por fim, o belíssimo Teatro Municipal oferece visitas guiadas que mostram da sala de espetáculos aos bastidores. Agende antes pelo telefone (11 3397-0382).

Leia mais:

Imagem de destaque

Londrina, um destino natural para adultos e crianças

Imagem de destaque
Concurso

Organização Mundial do Turismo irá premiar viajante para promover turismo sustentável

Imagem de destaque
Roteiros turísticos

As sete maravilhas do mundo moderno e seus segredos; conheça!

Imagem de destaque
Diversas opções

Chapada dos Veadeiros: conheça os lugares mais secretos dessa linda região goiana


No Rio, a dica é a Academia Brasileira de Letras (www.academia.org.br), com arquitetura inspirada no Trianon do Palácio de Versalhes, na França. A visita (segundas, quartas e sextas-feiras, às 14 e às 16 horas) passa pelos salões onde os imortais se reúnem.

Publicidade


Sul


Divulgação
Divulgação - Casa de Cultura Mário Quintana - Florianópolis/Brasil
Casa de Cultura Mário Quintana - Florianópolis/Brasil


O tour gratuito passa pelo Forte de Sant'Ana (48 3229-6263), em Florianópolis, construído em 1761, que hoje abriga o Museu de Armas da Polícia Militar. E termina em Porto Alegre, na Casa de Cultura Mário Quintana (www.ccmq.com.br). O prédio cor-de-rosa do antigo Hotel Majestic, onde o escritor viveu entre 1968 e 1982, guarda preciosidades. Visite também o quarto de Quintana, preservado como ele o deixou.

Publicidade


Nordeste


Divulgação
Divulgação - Solar do Unhão - Salvador/Brasil
Solar do Unhão - Salvador/Brasil


No Recife, a Casa da Cultura (www.casadaculturape.com.br) reúne lojas de artesanato, cafés, livrarias e teatro. O prédio de 1855 funcionou como presídio. Em Salvador, não deixe de entrar no Museu de Arte Moderna (www.mam.ba.gov.br), com obras de Di Cavalcanti e Tarsila do Amaral. Lá também fica o Solar do Unhão, antigo engenho de açúcar.

Publicidade


Já em Fortaleza, o Centro Cultural Dragão do Mar (www.dragaodomar.org.br) é parada obrigatória. A visita ao prédio, que abriga o Museu de Arte Contemporânea, o Memorial da Cultura Cearense e salas de exposições, é gratuita. Mas alguns eventos, como as sessões de cinema, são pagos.


Opções gratuitas em várias cidades

Publicidade


Marque na agenda: os melhores passeios culturais em quatro agitadas cidades brasileiras são gratuitos pelo menos uma vez na semana. Antes de fechar o roteiro por São Paulo, Niterói, Fortaleza e Belém, siga nossas sugestões para desembolsar pouquíssimo.


Praticamente todos os museus da Capital paulista abrem a catraca para o público nos fins de semana. Três exemplos: a Pinacoteca do Estado (www.pinacoteca.org.br), com acervo permanente de artistas nacionais dos séculos 19 e 20 e ótimas mostras temporárias, é gratuita aos sábados.

Publicidade


Aproveite a visita para entrar sem pagar no Museu da Língua Portuguesa (www.museulinguaportuguesa.org.br). Basta atravessar a rua. O local abriga exposições temporárias, como a de Machado de Assis, aberta no início do mês, e atrações interativas sobre as origens da língua portuguesa.


No Museu do Ipiranga (www.mp.usp.br), agende o passeio para o primeiro ou o terceiro domingo do mês, quando a entrada é livre. Mais antigo do Estado e um dos mais visitados do País - recebe 400 mil pessoas por ano -, o museu guarda a famosa tela ''Independência ou Morte'', de Pedro Américo, além do Museu de Zoologia.

Publicidade


Em Niterói (RJ), mais uma obra-prima de Niemeyer merece a visita: o Museu de Arte Contemporânea de Niterói (www.macniteroi.com.br). Só a vista para a Baía de Guanabara já valeria o ingresso. Mas se o turista for numa quarta-feira, além de garantir as fotos mais bonitas do passeio, verá trabalhos de artistas contemporâneos sem pagar nada.


O Theatro José de Alencar, construído em 1910 em estilo art nouveau, é a dica cultural para gastar pouco em Fortaleza. A visita guiada custa R$ 4 - e vale cada centavo -, mas no último domingo de cada mês é gratuita.


Direto para a Região Norte, que tal aprender mais sobre a biodiversidade da Amazônia? O Museu Goeldi (www.museu-goeldi.br), em Belém, tem 4 milhões de peças, além do Parque Zoobotânico. O ingresso? Módicos R$ 2*.


Até em Paris


Paris, Madri e Nova York estão longe de ser destinos ''em conta'', mas encontrar barganhas nessas metrópoles não é tão difícil assim. Para se divertir gastando pouco, a palavra de ordem é planejar. Museus, centros culturais e até castelos não cobram entrada em alguns dias da semana (ou do mês). Outros programas, por mais que sejam pagos, valem cada centavo.


Ir a Paris e não pisar no Louvre (www.louvre.fr) é um pecado. O museu tem um dos maiores acervos do mundo - lá estão obras como a Mona Lisa, de Leonardo da Vinci, e a escultura Vênus de Milo. Para entrar na pirâmide, o visitante paga 9 euros (R$ 24,84), a não ser que seja o primeiro domingo do mês ou o feriado nacional de 14 de julho (Queda da Bastilha), quando o ingresso é gratuito. Já quem tem menos de 26 anos deve deixar a visita para sexta-feira à noite. Das 18 horas às 21h45, os jovens não pagam.


Divulgação
Divulgação - Museu do Louvre - Paris/França
Museu do Louvre - Paris/França


O roteiro francês também inclui o Museu d'Orsay (www.musee-orsay.fr), que funciona em uma antiga estação de trem. Lá estão quadros de Monet, Renoir, Pissarro, Van Gogh, Cézanne, Seurat e Matisse. Se não der para programar o passeio para o primeiro domingo do mês, quando o ingresso é gratuito, não hesite em pagar 8 euros (R$ 22,08).


O Centre Pompidou (www.cnac-gp.fr) é um must para quem curte arte contemporânea. A entrada custa 10 euros (R$ 27,60), mas é liberada no primeiro domingo do mês. Às quartas-feiras, das 18 às 21 horas, quem tem menos de 26 anos não paga.


Em Madri, dois programas imperdíveis podem ser muito mais baratos do que o turista imagina. Conferir o Prado (www.museodelprado.es), com o maior acervo de arte espanhola, não custa nada de terça-feira a sábado, depois das 18 horas. Aos domingos, a entrada é livre após as 17 horas. Caso contrário, o preço será de 9 euros (R$ 24,84).


Quer ver Guernica, de Pablo Picasso, sem gastar um centavo? Vá ao Reina Sofía (www.museoreinasofia.es) aos sábados, das 14h30 às 21 horas, ou aos domingos, entre 10 horas e 14h30. Nos outros dias, o ingresso custa 6 euros (R$ 16,56).


Divulgação
Divulgação - Reina Sofía - Madri/Espanha
Reina Sofía - Madri/Espanha


Direto para a capital portuguesa, o Castelo de São Jorge (www.castelosaojorge.egeac.pt) é um dos cartões-postais de Lisboa. O ingresso custa 5 euros (R$ 13,80), mas a vista do alto do castelo não tem preço.


Divulgação
Divulgação - Castelo de São Jorge - Lisboa/Portugal
Castelo de São Jorge - Lisboa/Portugal


Américas


Três metrópoles, três museus imperdíveis. Nos Estados Unidos, conhecer o Guggenheim Nova York, o Museu de Arte Moderna de São Francisco e o Museu de Arte de Miami pode custar (quase) nada. Vá ao Guggenheim (www.guggenheim.org) às sextas-feiras, a partir das 17h45, quando o ingresso custa o que o turista puder pagar. A entrada normal sai por US$ 18 (R$ 35,10).


Divulgação
Divulgação - Museu Guggenheim - New York/EUA
Museu Guggenheim - New York/EUA


Pintura, escultura, fotografia e design estão em exposição no San Francisco Museum of Modern Art (www.sfmoma.org). Planeje a visita para a primeira terça-feira do mês, gratuita. Ou para as quintas-feiras, entre 18 e 21 horas, quando sai por metade dos US$ 12,50 (R$ 24,37) habituais. A arte contemporânea também tem vez no Miami Art Museum (www.miamiartmuseum.org). O ingresso é gratuito aos domingos e no segundo sábado de cada mês. Caso contrário, custa US$ 8 (R$ 15,16).


Seguindo para Buenos Aires, conheça o Museu de Arte Latino-Americano de Buenos Aires (www.malba.org.ar). Obras de Tarsila do Amaral, Di Cavalcanti e Candido Portinari estão em exibição. Às quartas-feiras, a entrada é livre.


Divulgação
Divulgação - MALBA - Buenos Aires/Argentina
MALBA - Buenos Aires/Argentina

*Os preços citados na matéria estão sujeitos à alteração.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade