Pesquisar

Canais

Serviços

Divulgação Serra Verde Express
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Passeio turístico

Trem da Serra do Mar ganha vagão de luxo que homenageia montanhistas do Paraná

Marcelo Toledo - Folhapress
24 dez 2021 às 09:57
Continua depois da publicidade

Um novo carro de passageiros entrou em operação no trem que opera a rota entre Curitiba e Morretes, cruzando a Serra do Mar paranaense.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


O trem já tem vagões que homenageiam personalidades e lugares ou são temáticos. Foi assim com o carro que homenageou Ildefonso Pereira Correia (1849-1894), o Barão do Serro Azul, ou o destinado a atender animais de estimação.

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


Agora, o novo vagão, com 38 metros quadrados, varanda panorâmica e capacidade para 32 turistas, homenageia o grupo de montanhistas chamado de Guardiões do Marumbi, composto por Farofa, Paulo Sidnei, Rubens, Tarzan e Vitamina, considerados alguns dos principais montanhistas paranaenses.


O pico Marumbi tem altitude de 1.539 m e é um dos lugares mais bonitos da serra do Mar no Paraná.


"Toda sua história é preservada e perpetuada por pessoas como o Farofa, o Paulo, o Rubens, o Tarzan e o Vitamina, figuras adoradas no Paraná por tudo que representam para as montanhas. Fazer essa homenagem é uma forma de materializar todo o nosso respeito a eles e aos montanhistas", disse Adonai Aires Filho, diretor da Serra Verde Express, empresa que opera a rota.

Continua depois da publicidade


Desenvolvido por duas arquitetas -Lucille Amaral e Silvane Eclache-, o vagão, que estreou na última terça-feira (21), foi pensado para permitir aos passageiros ao mesmo tempo uma visão ampla da serra do Mar e a boa circulação interna.


As mesas, todas de madeira maciça, levam os nomes de um dos "guardiões".


Antes dele, os mais recentes a entrar em funcionamento foram o carro desenvolvido para as viagens com animais de estimação e o que homenageia o Barão do Serro Azul, que foi o maior produtor de erva-mate do mundo e foi morto durante a Revolução Federalista na ferrovia Paranaguá-Curitiba.


Ambos, a exemplo do que ocorre com o Guardiões do Marumbi, são qualificados como "vagões boutique".
O "carro do Barão" também tem uma varanda panorâmica, de seis metros quadrados, em que é possível ao visitante sentir a natureza paranaense ainda mais de perto. Ele é o último vagão da composição devido às suas características e leva apenas 32 passageiros.


Outro carro especial é o Imperial, com mesas de madeira (quadradas e redondas) que comportam quatro pessoas. Produzido com decoração refinada, foi inspirado nos anos 30, mais especificamente nos vagões-restaurante daquela década.


O Bove é o vagão destinado aos pets. Tem janelas panorâmicas e uma varanda central que acomoda até quatro pessoas.


Além desses, há os carros de primeira classe batizados de Foz do Iguaçu, Copacabana (ambos com estilo neoclássico) e Curitiba, com símbolos que remetem à capital do Paraná.


São litorinas (automotrizes, que operam com um carro somente) e têm ar condicionado.


Há, ainda, vagões das categorias standard (ar condicionado e poltronas estofadas), turística (assento duplo) e econômico.


O passeio de trem acontece pela ferrovia que liga Curitiba a Morretes e é o segundo principal atrativo turístico do estado.


Além da rota ferroviária entre Curitiba e Morretes, há outra ligando Morretes a Antonina, esta operada pela ABPF (Associação Brasileira de Preservação Ferroviária) e que busca na restauração de seus carros de passageiros deixá-los exatamente como eram no passado. A composição é tracionada por uma locomotiva fabricada em 1884.

Curitiba a Morretes (PR)
Duração: quatro horas e 15 minutos
Horários: nas férias, saídas diárias de Curitiba às 8h30 e 9h30 (litorina); de Morretes, às 15h
Trecho percorrido: 70 km
Preços: a partir de R$ 139; há opções com almoço típico em Morretes, city tour em Antonina e transfer
Atrações: trecho de mata atlântica e cachoeiras.

Continue lendo