Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Empurra-empurra

31 dez 1969 às 21:33
Continua depois da publicidade

Esta crônica foi publicada no Folha Curitiba, no dia 26 de março. Omar Godoy comenta essa tadição brasileira de não assumir erros. Com ilustração do Marco Jacobsen.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


A TIA DA LIMPEZA

Continua depois da publicidade


Omar Godoy


Coisas do Brasil. Dias desses, descobriram que um livro didático adotado nas escolas públicas de São Paulo trazia um mapa com dois ''Paraguais'' e sem o Equador. No jogo de empurra-empurra para apontar culpados, a fundação que produziu o material alegou que o problema foi de diagramação.


Ora, até um macaco sabe que um material não sai do computador do diagramador direto para a gráfica. Tampouco parte das prensas para as ruas. O processo é acompanhado por revisores e só se encerra com a aprovação de um responsável (editor, gestor, gerente, etc).

Continua depois da publicidade


Por isso, o papo aqui não é a educação brasileira, um tema que por si só me dá sono. Prefiro me ater à tradição tupiniquim, arraigadíssima por sinal, de não assumir responsabilidades. Ou melhor: de transferir responsabilidades. Para os mais frágeis, claro.


Este ano completo uma década de profissão. Passei por redações de jornal, estúdios de rádio e tevê, ambientes corporativos, ONGs e repartições públicas. E sabe quantas vezes vi um chefe ser demitido por alguma falha da equipe?


Nunca. O gestor continua onde está ou é movimentado para outro setor. No máximo, é rebaixado de cargo. Em contrapartida, há sempre um laranja pronto para pagar o pato e rastejar no olho da rua. Alguém que pode até ter errado, mas num nível bem distante do decisório. Disso, os cursos de liderança não tratam.

Não me surpreenderei se a culpa pelos dois ''Paraguais'' acabar recaindo sobre a tia que faz a limpeza na fundação. Coisas do Brasil.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade