24/02/20
32º/19ºLONDRINA
Isabel Furini
Isabel Furini
05/07/2019 - 11:45
Imprimir Comunicar erro mais opções
Hideo Handa morou na Colônia Esperança, no município de Arapongas, autor de 20 livros lançados, 59 diários e 80 poemas e poesias. Pela sua colaboração cultural e destaque na literatura, recebeu uma homenagem póstuma, tendo uma Biblioteca que leva seu nome " Biblioteca Hideo Handa", na Praça do Japão em Curitiba, PR.

Franccis Yoshi Kawa e Helena Douthe entrevistam Inácio Handa e Yurie Handa, filhos de Hideo Handa.

Quem foi seu pai?

Hideo Handa, meu pai. Nasceu no dia 20/06/1915, em Kyushu – Fukuoka-ken, Kenkurume-shi, Japão. Estudou no Japão, até aos 14 anos. Chegou ao Brasil em 30/08/1929, no navio Kamakura-Maru.



Quando veio morar em Curitiba?

Meu pai veio morar em Curitiba em 10/07/1970, após várias sequências de geadas que acabou com toda a plantação de café na Colônia Esperança onde morava com sua família, esposa Shigeko e os 12 filhos.
Começou uma nova fase se sua vida, do zero conseguiu se reerguer, como? Com muita dedicação e zelo pela família, fez com que prevalecesse o Amor acima de tudo, na sequência a educação, o respeito e a gratidão. Dizia ele que sua missão como pai era esse legado que deixaria para nós e não os bens materiais.
Sempre vivemos com pouco, mas o pouco era o bastante para podermos viver FELIZ e com muita harmonia familiar.


Quando Hideo Handa começou a escrever? Quando ele despertou o interesse pela escrita?

Desde pequeno meu pai já tinha que ajudar meu avô (jichan) no trabalho, eram tempos difíceis, vendiam udôn (espécie de sopa com macarrão) de porta em porta com um carinho que meu jichan fez. Porém um dia meu pai machucou a perna e ficou em casa, pois não podia andar muito, e uma amiga de sua irmã foi brincar com ela e viu bastante livros e comentou que seu avô também gostava de ler e tinha vários livros e convidou meu pai e sua irmã para conhecer sua casa, eles aceitaram o convite. Quando ela estava mostrando os livros, caiu um diário que pertencia ao avô da menina, meu pai achou interessante e despertou a vontade de escrever sobre sua vida, e partir deste momento não parou mais de escrever até adoecer em 2008 e teve sua vida interrompida por uma infecção generalizada e veio a falecer no dia 26/02/2008.


Sobre qual tema ela gostava de escrever?


Temas diversos, lançou 20 livros, escreveu também 59 Diários e 80 Poesias e Poemas.
Alguns títulos dos livros:
Sobre a Vida (Autobiografia)
Somente pensamentos (dele)
Pensamento do Idoso
Incentivo para Idosos
Coragem para ser Idoso
História da Vida e Família
Alegria, Felicidade, Tristeza do Idoso
Como ter Sentimento para ser Idoso
Indagar como ser um Idoso
Como Sobreviver para Ser Idoso
Incentivo da Vida

Hideo Handa participou várias vezes de Concursos de Poesia e Contos:
NHK – Nippon Hoso Kyokai - Japan
Nippon Senryu Kyokai – Japan
Nikkey Shimbum – SP – Brasil
Nosson Associação Cultural Rural Nipo-Brasileira – SP – Brasil
Senryu do Brasil – Associação de Poeta – SP – Brasil
Brasil Nikkey Bungaku – SP – Brasil

5. Os livros foram escritos em japonês?

Sim, todos seus livros e diários estão escritos em japonês. Já temos um projeto para traduzir os livros de Hideo Handa, porém aguardando patrocinadores.
A ideia da família é poder traduzir alguns livros para que leitores que frequentam a Biblioteca Hideo Handa tenham acesso as suas obras e possam conhecer um pouco de sua história e sua trajetória como escritor.



6. A Biblioteca localizada dentro do memorial da Imigração Japonesa, na Praça do Japão em Curitiba, leva o nome de seu pai, Hideo Handa. Pode nos contar como e quando isso aconteceu? Quem esteve presente nessa homenagem? Quem teve a ideia de homenagear seu pai dando o nome dele para Biblioteca?

Meu pai faleceu no ano em que se comemorava o Centenário da Imigração Japonesa no Brasil. No ano anterior meu pai foi homenageado na Câmara dos Vereadores como Destaque na área literária. Por conta deste destaque recebeu mais uma homenagem póstuma, a Prefeitura Municipal de Curitiba implantou uma Biblioteca na Praça do Japão que recebeu seu nome "Biblioteca Hideo Handa".
A biblioteca foi inaugurada no dia 26/06/2008. No dia da inauguração estavam presentes, a família Handa, Prefeito de Curitiba, Secretario Municipal da Educação de Curitiba, Vereador Rui Hara (quem indicou o nome de Hideo), Governador do Paraná e demais autoridades.

Qual o gênero de sua escrita e para qual publico se destinava?

Como escritor e poeta, dedicou muitas de suas obras ao público da terceira idade, com temáticas ligadas à qualidade de vida, saúde mental, espiritual e física, visando contribuir com a melhoria do bem estar de idosos e seus familiares e promover cultura através do ato da leitura.


Onde posso encontrar os seus livros?

Na biblioteca Hideo Handa, e alguns jornais antigos, como a Nippaku-Shinbum, Paulista-Shinbum, e alguns livros religiosos sobre como envelhecer saudavelmente.


Tem algo a mais a acrescentar?

Hideo Handa, ex-bibliotecário da Associação Nipo-brasileira de Curitiba - Bunkyo, onde trabalhou de 1975 a 1985, além de todas as atribuições como bibliotecário, artista, cantor, esportista, foi também um agente social, direcionou suas atividades literárias em função da formação de novos leitores da terceira idade, descendentes japoneses ou não.
Suas contribuições culturais para com a comunidade japonesa do Paraná já foram reconhecidas publicamente com o Prêmio Cultura e Divulgação pelo destaque alcançado na área literária, fornecido pela Câmara Municipal de Curitiba em sessão solene comemorativa pelo aniversário de 314 anos da cidade. No ano do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil, recebeu mais uma homenagem da Prefeitura Municipal de Curitiba que implantou uma Biblioteca na Praça do Japão que recebeu seu nome "Hideo Handa".
Que Hideo Handa conseguiu atingir seu objetivo, deixando um legado para seus filhos e netos, que os mesmo mantém a tradição japonesa, divulgam a Cultura Nipônica nas Escolas Municipais e em Eventos Culturais.

COMENTE ESTE POST

 Caracteres restantes : 2000
Isabel Furini
 
Isabel Furini, escritora e educadora. Recebeu prêmios em concursos de poesia e de contos. Publicou 15 livros, entre eles: Mensagens das Flores e Ele e outros contos. Também escreve para o público infanto-juvenil. É autora da coleção "Corujinha e os Filósofos" da Editora Bolsa Nacional do Livro de Curitiba.



ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.
PUBLICIDADE