Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Vencedores do Hackathon ECO.TI ganham mentoria e incubação de projeto na Intuel

27 nov 2015 às 19:24
ECO.TI 2015 - Equipe CICO — com Alessandro Queiroz, Ana Beatriz Sampaio, Luis Eduardo Ferraz Luz e João Gabriel Bracaioli -
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Vencedores do Hackathon ECO.TI ganham mentoria e incubação de projeto na Intuel

Maratona para desenvolvedores, programadores, designers e empreendedores estimula a criação de soluções para melhorar a mobilidade urbana de Londrina; ganhadores foram divulgada no ECO.TI 2015

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Um dos destaques do ECO.TI 2015, que terminou na última quinta-feira, dia 26 de novembro, em Londrina, foi a divulgação das três equipes vencedoras do Hackathon ECO.TI, que teve como tema a mobilidade urbana. O hackathon pode ser definido como uma maratona de desenvolvedores, programadores, designers e empreendedores, na qual são criados aplicativos e os melhores projetos são premiados. A maratona, realizada nesta semana, teve 62 inscritos que formaram 13 equipes.

Leia mais:

Imagem de destaque

2º PRÊMIO SERCOMTEL DE INOVAÇÃO PARA UNIVERSITÁRIOS NO PARANÁ ABRE INSCRIÇÕES HOJE.

Imagem de destaque

Tutorial auxilia cliente Sercomtel a configurar modem com vírus

Imagem de destaque

Sercomtel Iluminação inicia os primeiros Projetos de Melhoria do Sistema contratados pela Prefeitura

Imagem de destaque

Sercomtel entrega o Plano de Recuperação a Anatel


As três equipes vencedoras, Move Londrina, Cuco Map e Sitrafo, receberam R$ 8 mil em prêmios, além de mentorias do Sebrae/PR e IBM, pacote de serviços da Sercomtel e vagas na pré-incubação da Incubadora Internacional de Empresas de Base Tecnológica da UEL (Intuel).

Publicidade


De acordo com o Fabrício Bianchi, consultor do Sebrae/PR, o hackathon atendeu uma problemática do município e a iniciativa pode servir de exemplo para todo País. Outro aspecto importante apontado por ele é o estímulo ao empreendedorismo inovador, para que novas empresas de alto impacto na área de Tecnologia de Informação (TI) possam surgir no ecossistema de Londrina.


"A ideia da maratona é promover uma ‘imersão’ dos participantes no tema e estimular o desenvolvimento de alguma solução enquadrada no conceito de Produto Mínimo Viável (PMV). O resultado do Hackathon ECO.TI foi surpreendente. Em 40 horas, tivemos a criação de 13 projetos, que poderão ser viabilizados no futuro", frisa Bianchi.

Publicidade


Na ocasião da premiação, o prefeito de Londrina, Alexandre Kireeff, parabenizou os participantes do hackathon, que, na opinião dele, são "revolucionários". "Se alguém não percebeu, quem vai fazer a transformação desse mundo são essas pessoas, que estão mudando os paradigmas e investindo na conectividade e em projetos inovadores. No século 19, a Revolução Industrial marcou a humanidade de forma significativa. Agora, são vocês que vão promover uma revolução com o cérebro e não com máquinas", diz.


O Hackathon é uma realização da Prefeitura, Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel) e Central de Inovação, Desenvolvimento e Negócios Tecnológicos (Cintec). Também conta com importantes parceiros como Sebrae/PR, Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU), IBM, Sercomtel, Sercomtel Participações, Associação Comercial e Industrial de Londrina (ACIL), Arranjo Produtivo Local (APL) de Software de Londrina e Região, Sindicato das Indústrias de Tecnologia da Informação do Paraná (Sinfor PR), Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (IPPUL), Embarq Brasil e TomTom.

Publicidade


Para a criação de um desafio aos participantes, a Prefeitura de Londrina forneceu informações reais sobre a mobilidade urbana na cidade. A IBM, multinacional norte-americana em tecnologia, também foi uma das parceiras do desafio. A IBM contribui com o fornecimento de sua plataforma para criação e gerenciamento de aplicações na nuvem, o IBM Bluemix, possibilitando que os participantes da maratona utilizassem diversos serviços de mobilidade, cognitividade e segurança, dados.


Campeões

Publicidade


A equipe Move Londrina sagrou-se campeã do Hackathon ECO.TI. Dois integrantes são veteranos em maratonas e já haviam conquistado um primeiro lugar juntos. Quando souberam da competição em Londrina, resolveram convidar os amigos e formar uma nova equipe para concorrer.


Ana Beatriz Soares Brasil Sampaio Costa explica que os integrantes se reuniram antes do hackathon para se conhecer pessoalmente e verificar as habilidades e conhecimentos na área de software de cada um. "No dia em que nos conhecemos, começamos a pensar sobre o que poderíamos fazer, porque não tínhamos noção de como funciona o sistema de ônibus de Londrina", conta.

Publicidade


Apesar do pouco conhecimento sobre o transporte público local, a equipe foi bem-sucedida na empreitada. Eles desenvolveram uma plataforma de conexão, via aparelhos mobile, entre usuários e motoristas. Os passageiros poderão baixar um aplicativo no celular e fazer check-in no ponto de ônibus. Os motoristas terão acesso aos dados e conseguirão prever a quantidade de usuários daquela linha, para solicitar carros extras, por exemplo. Os usuários também poderão adquirir créditos pelo celular e ainda avaliar o serviço do transporte público e o desempenho do motorista.


O projeto criado por eles também contempla uma ferramenta na plataforma web, que faz a leitura do GPS instalado em cada veículo, para mapear a rota e prever congestionamentos nos horários de pico. "Desde que começamos a maratona, nos comprometemos a dar nosso melhor para ficar entre os melhores projetos, mas não imaginávamos que seríamos os primeiros colocados", acrescenta Ana Costa.

Publicidade


A equipe Cuco Map, que ficou em 2º lugar, foi para o terminal urbano de Londrina e entrevistou 30 pessoas sobre a qualidade da 3G. Com a pesquisa de campo, os integrantes da equipe perceberam que a internet lenta e os aplicativos pouco eficientes prejudicam os usuários do transporte coletivo. A solução encontrada pela equipe é oferecer informações sobre transporte público e traçar rotas, de forma rápida, via SMS. O produto irá contribuir com um público estimado de 90 mil pessoas, que utilizam o transporte público e que tem aparelho celular.


Wagner Rodrigues, um dos integrantes da Cuco Map, conta que a equipe está animada para dar continuidade na solução e já está desenvolvendo um projeto-piloto. "A equipe completa só se conheceu pessoalmente na abertura da competição, no dia 20 de novembro. Quando trocamos as primeiras ideias, nossa intenção era criar uma proposta diferente, fora do contexto tradicional", destaca.


Os integrantes da Sitrafo, equipe formada por estudantes da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) - Campus Cornélio Procópio, ficaram com a medalha de bronze. Eles desenvolveram um Sistema Inteligente de Tráfego Urbano capaz de gerar informações de alta relevância para prever o tráfego em situações de eventos – jogos de futebol, shows, entre outros. A ideia é mapear o cenário – previsão de chuvas, quantos carros as vias comportam, quantos cruzamentos existem no trajeto, raio de análise, entre outras informações – para fazer uma simulação, identificar o problema e prever soluções.

A equipe está animada com o resultado do hackathon e pretende investir no projeto. "Quando começamos a discutir a ideia, percebemos que teríamos chances de ficar entre os vencedores. E, além da vitória, o apoio da IBM e da Sercomtel são um incentivo a mais", finaliza Thayna Gimenez, uma das integrantes da Sitrafo.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade