Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

O Brasil nas telonas... (ou não)

29 jul 2010 às 11:52
Continua depois da publicidade

Sempre fui uma apaixonada por cinema, como eu disse no início do blog, passo longe de ser uma crítica, mesmo porque não conheço TODOS os diretores, produtores, roteiristas e não estudei nada nessa área, mas gosto muito e assisto muito também, sempre que posso. Com isso comecei a desenvolver um "senso crítico" (ou chatisse mesmo!) com relação aos filmes que vejo. Comecei a criar meu grupo de atores preferidos, aqueles que só de estarem atuando em um filme, já fazem com que tenha crédito suficiente para eu querer ver. (mesmo que o trailer seja terrível!) Mas uma coisa eu posso afirmar com toda certeza pra vocês, leitores: EU NÃO GOSTO DE FILMES NACIONAIS.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Tá, eu sei que tem gente que diz que não dá pra generalizar, e eu concordo. E outros também vão dizer que eu TENHO que apreciar as coisas do meu país, o que não é bem por aí também. Alguns filmes nacionais eu gostei muito, muito mesmo, exemplo? "O Auto da compadecida". Achei criativo, irreverente, e os atores então, FANTÁSTICOS! Mas o que percebo normalmente, sobre os filmes brasileiros é que sempre seguem a mesma linha: favela, morte, armas, corrupção, violência, praia, mulher pelada e safadeza.

Continua depois da publicidade


Parem pra pensar, qual a imagem que os estrangeiros têm do nosso país? Garanto que o bom futebol de craques e tudo mais é uma vertente, porque eles veem isso na prática "lá fora", mas e a imagem que projetamos de nós mesmos? Depois as pessoas ficam bravas que um 'Zé mané' diga que pode vir aqui explodir o país que o povo ainda agradece com um macaco de brinde. Aí não gostam quando um desenho, que tem como objetivo satirizar tudo, mostra o Brasil como um país onde só tem ladrões e selva. Ou que mostre nosso presidente fazendo acordos com outros governantes para tirar vantagem de uma crise mundial. E até um filme que mostre turistas passando férias aqui e sendo sequestrados pelos traficantes de órgãos.


Aí eu lhes pergunto: eles estão fazendo isso gratuitamente, ou nós mesmos estamos dando abertura pra isso? Pensem no cinema americano, nos filmes que retratam o dia a dia das pessoas, sempre bonitas, em busca de bons empregos, casais bem-sucedidos e principalmente polícia muito eficiente. Quando alguma noíticia de um crime bizarro é veiculada internacionalmente, o pensamento é coletivo: "Coitado desse fulano, vai apodrecer na prisão", no entanto, isso não quer dizer que seja assim realmente.

Continua depois da publicidade

Ontem quando eu li que um empresário americano (dono de SEIS cinemas em NY) se recusou a passar o filme" Lula o filho do Brasil" (bem recebido em todos os lugares) só consegui pensar nas justificativas que tenho pra não gostar de filmes nacionais. E sinceramente espero que nosso país, que tem muitas qualidades, aprenda como reverter essa imagem que construiu por muito tempo, porque não só de relações diplomáticas vive uma nação Sr. Presidente.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade