Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mudança de estação

Fim do verão terá fortes chuvas em diversas regiões do país

Redação Bonde com Agência Brasil
19 mar 2024 às 11:15
- Gilson Abnreu/AEN
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A última semana do verão e os primeiros dias de outono podem apresentar grandes acumulados de chuva, com volume acima de 100 milímetros por dia, especialmente no centro-norte do país, devido à combinação do calor e alta umidade. 


Segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), na semana entre os dias 18 e 25 de março a atuação da ZCTI (Zona de Convergência Intertropical) continuará influenciando as instabilidades no extremo norte do Brasil, provocando chuvas intensas.  

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Na região Norte, são previstas pancadas de chuvas, com valores que podem superar os 100 milímetros, principalmente em áreas do Amazonas, Pará, Rondônia e Tocantins. As chuvas mais intensas podem vir acompanhadas de rajadas de vento e trovoadas.

Leia mais:

Imagem de destaque
"Imposto do pecado"

Maioria é a favor de aumentar preço de bebida alcoólica para reduzir consumo, diz pesquisa

Imagem de destaque
Relacionamentos

Monogamia é puxada pela colonização e marcada por religião e economia, dizem pesquisadores

Imagem de destaque
Valorização da carreira

Servidores do INSS farão 'operação apagão' em junho por reajuste de 33%

Imagem de destaque
Entenda

Julgamento do caso Marielle testa STF sobre delação premiada e foro especial


No Centro-Oeste, as chuvas deverão ser mais regulares durante a semana. Os estados de Mato Grosso e Goiás terão os volumes mais expressivos de chuvas e poderão ficar em torno de 70 mm/dia. Por outro lado, em Mato Grosso do Sul, a chuva deverá ser irregular, com total em média de 40 mm, em 24h.

Publicidade


A chuva também cairá com mais intensidade no norte da região Nordeste. Áreas dos estados do Maranhão, Piauí e Ceará deverão registrar os maiores acumulados, que poderão alcançar os 100 mm/dia. Mas, no leste da região, as chuvas deverão ser menos intensas quando comparadas com a semana anterior, com valores em torno de 40 mm.


Já para a região Sudeste, a previsão é de mais chuva no estado do Rio de Janeiro, Vale do Paraíba e litoral norte de São Paulo e no sul e Zona da Mata de Minas Gerais, com acumulados em torno de 80 mm/dia. Pontualmente, pode ser registrada chuva mais intensa, acompanhada de rajadas de vento e trovoadas.

Publicidade


Por fim, a região Sul terá a semana marcada por temporais isolados, especialmente em áreas do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. O total de chuva pode ficar em torno de 80 mm.


Imagem
Defesa Civil atende 34 ocorrências em Londrina após temporal; 14 quedas de árvores
A segunda-feira (18) foi de contabilização de prejuízos para diversas famílias de Londrina, em razão do temporal do

NOVA ESTAÇÃO 


O outono no hemisfério Sul começará à 0h06 (horário de Brasília) desta quarta-feira (20) e terminará em 21 de junho, às 17h51. A estação é considerada de transição entre o verão quente e úmido e o inverno frio e seco, principalmente, na parte central do país. Neste período, as chuvas são mais escassas no interior do Brasil, em particular no semiárido nordestino.


Na parte norte das regiões Norte e Nordeste, ainda é época de muita chuva, principalmente se houver a persistência da ZCIT atuando mais ao sul de sua posição climatológica. A estação também é caracterizada por incursões de massas de ar frio, oriundas do sul do continente, que provocam o declínio das temperaturas do ar, principalmente na Região Sul e parte da Região Sudeste.


Durante a estação, o Inmet aponta as primeiras ocorrências de fenômenos adversos típicos do outono, como: nevoeiros nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste; geadas nas regiões Sul e Sudeste e em Mato Grosso do Sul; neve nas áreas serranas e nos planaltos da Região Sul e friagem no sul da Região Norte e nos estados de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso.


Imagem
Prefeitura de Londrina multa empresa da trincheira na Leste-Oeste em quase R$ 1 milhão
Cerca de um ano depois de abrir um processo de penalidade contra a TCE Engenharia, a prefeitura multou a empresa em R$ 915 mil por uma série de problemas constatados na construção da trincheira no cruzamento da avenida Leste-Oeste com a Rio Branco.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade