Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Vítimas tinham 23 e 29 anos

Dois jovens morrem após colisão frontal entre carro e caminhão na PR-218, em Carlópolis

Redação Bonde
17 abr 2024 às 12:15
- Divulgação/PMPR
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O motorista e o passageiro de um carro morreram após o veículo se envolver em uma colisão frontal com um caminhão na PR-218, em Carlópolis, no Norte Pioneiro do Paraná, na tarde desta terça-feira (16).


De acordo com o BPRv (Batalhão de Polícia Rodoviária), da PMPR (Polícia Militar do Paraná), um caminhão Iveco Stralis, conduzido por um homem de 34 anos, seguia na rodovia no sentido de Carlópolis a Fartura/SP quando, ao atingir o KM 9, colidiu frontalmente com um Volkswagen Novo Voyage, que vinha no sentido contrário.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


O motorista do carro, de 29 anos, e o passageiro, de 23 anos, morreram no local do acidente. 

Leia mais:

Imagem de destaque
Importância para a economia

Maratona de inovação em Londrina busca soluções criativas para setor químico

Imagem de destaque
Homenagem

Mostra 'Cartas para Nitis' estreia nesta quinta-feira em Londrina

Imagem de destaque
Massa de ar quente

Previsão do tempo: terça-feira será de Sol e calor em Londrina e região

Imagem de destaque
Sem consenso

Projeto Antiaborto por Estupro divide direita, e ala vê 'tiro no pé'


O condutor do caminhão não se feriu e foi submetido ao teste etilométrico, obtendo resultado negativo.


Além da Polícia Militar, estiveram na rodovia o Corpo de Bombeiros, a PCPR (Polícia Civil do Paraná) e o IML (Instituto Médico Legal), que recolheu os corpos das vítimas.


Imagem
Em Rolândia, adolescente de 14 anos é apreendida por levar 20 quilos de maconha em mala
A equipe do Canil do BPRv (Batalhão de Polícia Rodoviária), da PMPR (Polícia Militar do Paraná), apreendeu, na madrugada desta quarta-feira (17), cerca de 20 quilos de maconha em frente ao Posto Rodoviário de Rolândia (Região Metropolitana de Londrina).


Imagem
'Ele estava vivo', diz advogada de mulher que levou cadáver para sacar empréstimo no Rio
A advogada que representa Érika de Souza Vieira Nunes, que levou o cadáver de um homem a uma agência do Itaú Unibanco, em Bangu, na zona oeste do Rio de Janeiro, para sacar um empréstimo de R$ 17 mil, afirmou que o homem estava vivo
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade