Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Redução de equipe

Após privatização, começa nesta segunda plano de demissão da Copel

Luís Fernando Wiltemburg - Redação Bonde
28 ago 2023 às 16:12
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Após ser privatizada pelo governador Ratinho Junior (PSD), a Copel iniciou, nesta segunda-feira (28), um PDV (programa de demissão voluntária) para funcionários que desejem deixar a empresa. O orçamento previsto para o programa é de R$ 300 milhões a serem pagos aos trabalhadores a título de indenização, além de multas rescisórias calculadas sobre o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) de cada um. O prazo para adesão vai até 15 de setembro.


O prazo para inscrição vai até o dia 15 de setembro e as confirmações das adesões vão ocorrer de 18 a 29 de setembro. Os demissionários selecionados não poderão ser recontratados pela empresa pelo prazo de três anos.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


As regras do PDV foram informados em um comunicado ao mercado lançado na quinta-feira (24). De acordo com a proposta, o funcionário que aderir ao plano terá uma indenização de 30 salários, com valor mínimo de R$ 150 mil, como compensação pela extinção do contrato de trabalho. 

Leia mais:

Imagem de destaque
Até 31 de maio

Um a cada quatro brasileiros ainda não entregou IR a uma semana do fim do prazo

Imagem de destaque
Próxima lista

Ficou fora do 1º lote de restituição do IR 2024? Veja se tem chances de entrar no próximo

Imagem de destaque
Até esta quinta

Com oito dias para acabar o prazo, mais de 30 milhões já entregaram Imposto de Renda

Imagem de destaque
Queda de renda

Motoristas e entregadores de aplicativo estão trabalhando mais e ganhando menos, aponta estudo


Além disso, as rescisões seguirão as regras de demissões sem justa causa e a empresa se compromete a arcar com a multa rescisória de 40% calculada sobre o FGTS, além da liberação de saque do fundo.

Publicidade


Imagem
Inscrições para concurso do MEC com 220 vagas acabam nesta segunda
O Cebraspe encerra às 18h desta segunda-feira (28) as inscrições do concurso público para o MEC (Ministério da Educação).


Os demissionários também terão garantidos os subsídios referentes ao vale-alimentação e ao plano de saúde pelo prazo de um ano após o fim do contrato de trabalho, previsto para ocorrer 12 meses após a data de transformação da Copel em corporação, em 11 de agosto de 2023.


Os benefícios do PDV seguem as regras previstas em ACT (Acordo Coletivo de Trabalho) assinado em janeiro de 2023 com sindicatos trabalhistas. Sendo assim, terão prioridade os mais idosos e os que têm mais tempo de serviço, até atingir o limite financeiro previsto – embora a Copel possa avaliar a ampliação do valor. 


A Copel disse que não vai se manifestar sobre o PDV além do que já consta na carta ao mercado.


LEIA TAMBÉM

Imagem
PDV da Copel é 'alento a alguns empregados' da empresa privatizada
Presidente do Sindenel (Sindicato dos Eletricitários de Curitiba) e coordenador do Coletivo Majoritário Sindical da Copel, Alexan
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade