Pesquisar

Canais

Serviços

- Marcello Casal Jr/ Agência Brasil
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Entenda

Confira quem deve devolver o auxílio emergencial no Imposto de Renda de 2021

Folhapress
08 mar 2021 às 16:53
Continua depois da publicidade


Em 2020, quase 68 milhões de pessoas receberam o auxílio emergencial, no valor de até R$ 1.200, para enfrentar a crise econômica e o desemprego na pandemia de Covid-19.

Continua depois da publicidade

Agora, cerca de 3 milhões desses beneficiários terão que devolver a grana recebida para a União por meio do Imposto de Renda.

Continua depois da publicidade


É o caso de quem trabalhava e pediu o auxílio porque perdeu o emprego na pandemia, por exemplo.


A entrega da declaração termina em 30 de abril e deve ser feita por quem ultrapassou o limite dos rendimentos tributáveis determinado em lei federal.

Continua depois da publicidade


Para quem recebeu o auxílio emergencial no ano passado, o limite de rendimentos tributáveis é menor: quem teve rendimentos acima de R$ 22.847,76, sem contar o benefício, terá que prestar contas ao Leão e devolver o valor do auxílio.


A regra está prevista na lei que instituiu o auxílio emergencial, aprovada pelo Congresso Nacional em março do ano passado.
O informe de rendimentos com os valores recebidos de benefício está disponível no site do Ministério da Cidadania, que é a fonte pagadora, de CNPJ 05.526.783/0003-27.


A devolução será por meio do Darf, que é o documento de arrecadação da Receita Federal.


Caso algum dependente informado na declaração também tenha recebido o auxílio emergencial, no recibo haverá um Darf para o titular e um Darf para cada dependente.


A devolução do auxílio terá que ser feita à vista, sem parcelamento.


Quem recebeu o auxílio sem ter direito deve devolver o valor. Se tiver que declarar o IR e não tiver devolvido ou omitir a renda, há chances de o contribuinte cair na malha fina.


Se a devolução foi feita em 2021, seja via GRU (Guia de Recolhimento da União) ou estorno pela Caixa por não ter ocorrido o saque ou uso dos valores, será apresentada em relatório pela Dataprev, no site https://gov.br/auxilio.

O contribuinte que é obrigado, mas não entregar a declaração ou o fizer fora do prazo pagará multa de, no mínimo, R$ 165,74. Já se declarar informações incompletas ou erradas, poderá cair na malha e até ser indiciado por crime tributário.


Continue lendo