Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Porto de Paranaguá

Exportação por cabotagem eleva movimentação de milho

Redação - Folha de Londrina
18 jul 2003 às 19:44
Continua depois da publicidade

A Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA) divulgou os dados estatísticos oficiais referentes à movimentação de mercadorias no primeiro semestre deste ano. As exportações de milho vêm se destacando, principalmente através da navegação de cabotagem - transporte entre portos domésticos.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Foram 39.432 toneladas no acumulado deste ano - de janeiro a 17 de julho - contra 19 mil toneladas no mesmo período de 2002, números que justificam o volume recorde de caminhões carregados com milho que chegaram ao Porto de Paranaguá neste período. O número de caminhões chegou 54.626 neste ano, contra 22.346 veículos em igual período de 2002.


Grande parte das exportações por cabotagem tem como destino os Estados do Nordeste do Brasil. Por contar das tarifas mais baixas, o transporte marítimo de mercadorias para Estados nordestinos substitui o rodoviário, quando se trata de longas distâncias. Para se ter uma idéia, do total das exportações de milho feitas via cabotagem por Paranaguá, cerca de 25 mil tiveram como destino ao Porto de Recife.


Enquanto as exportações através da cabotagem registraram um salto nos últimos meses em comparação a 2002, os embarques na navegação de longo curso ainda representam certo equilíbrio, registrando uma movimentação na casa de 1 milhão de toneladas tanto em 2002, quanto em 2003.

Conforme índices registrados pela APPA, nesta sexta-feira, um navio estava atracado carregando 57.586 toneladas que serão levadas para a Coréia. Outros dois permaneciam ao largo, aguardando para embarcar 59.154 toneladas, das quais 31.154 toneladas com destino a Fortaleza e o restante para o Japão. Entre os principais mercados compradores de milho estão Irã, Espanha e Coréia do Norte.


Compartilhar nas redes:

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade