Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Veja como denunciar

Procon alerta sobre alta dos alimentos da cesta básica

Redação Bonde com AEN
02 set 2020 às 15:08
- Pixabay
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O Procon-PR comunicou a Secretaria Nacional do Consumidor sobre o aumento nos preços de produtos da cesta básica, tais como arroz, feijão, leite, óleo de soja e outros em supermercados do Estado. O Procon é vinculado à Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho.

Segundo a chefe do Procon-PR, Claudia Silvano, nos últimos dias chegaram ao órgão várias denúncias sobre o aumento de valores em itens da cesta básica. Em Londrina, a alta média dos produtos em agosto atingiu 8,3%, a maior em doze meses, segundo o Nupea (Núcleo de Pesquisas Econômicas Aplicadas), da UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná).

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Em caso de dúvidas e reclamações o consumidor pode acessar os canais de atendimento online do Procon-PR por meio do consumidor.gov.br ou por aplicativos para smartphone.

Leia mais:

Imagem de destaque
Loteria acumulada

Mega-Sena sorteia R$ 47 milhões neste sábado

Imagem de destaque
Saiba mais

Indústria do Paraná emprega quase 39% dos imigrantes

Imagem de destaque
Dicas de planejamento

Saiba como se preparar para uma viagem aos EUA com o dólar em alta

Imagem de destaque
Para nascidos em julho e agosto

Governo libera R$ 4,5 bilhões para pagar PIS/Pasep de junho


E, se a empresa não estiver cadastrada no consumidor.gov.br basta entrar no site do Procon-Pr e clicar no banner "Faça aqui sua reclamação”.


"Comunicamos e solicitamos providências para a Secretaria Nacional, pois identificamos aumento de preço em outros Estados também”, disse Cláudia, que reafirmou o compromisso na defesa dos direitos do consumidor.

"O atual momento ainda é delicado e o Procon está atuando incansavelmente em suas plataformas digitais para garantir que os direitos do consumidor não sejam desrespeitados", ressaltou o secretário da Justiça, Família e Trabalho, Mauro Rockenbach.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade