Pesquisar

Canais

Serviços

Unsplash
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Inflação

Vendas na Black Friday devem cair pela primeira vez em cinco anos

Redação Bonde com Agência Brasil
17 nov 2021 às 14:51
Continua depois da publicidade

As vendas da promoção Black Friday devem apresentar em 2021 a primeira queda, desde 2016, se for descontada a inflação acumulada em 12 meses. 

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


De acordo com a CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), o dia de promoções, marcado para 26 de novembro, deve ter um recuo de 6,5% em relação a 2020.

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


A CNC espera que as vendas cheguem a R$ 3,93 bilhões no país. É o maior valor nominal desde que a data foi incorporada ao calendário do varejo nacional. Mas como a inflação em 12 meses acumula variação de 10,67%, em termos reais a Black Friday deverá ter uma queda em relação ao ano anterior.


Na edição de 2020, foi registrado um valor nominal de vendas de R$ 3,78 bilhões, que superaria os R$ 4 bilhões se o montante fosse corrigido pela inflação.


A expectativa é que mais da metade das receitas venha dos setores de móveis e eletrodomésticos (R$ 1,10 bilhão) e de eletroeletrônicos e utilidades domésticas (R$ 906,57 milhões).

Continua depois da publicidade


Outros segmentos com expectativa de receita relevante são hiper e supermercados (R$ 779,09 milhões) e de vestuário, calçados e acessórios (R$ 693,12 milhões).


A CNC coletou diariamente mais de 2 mil preços de itens agrupados em 34 linhas de produtos ao longo dos últimos 40 dias, encerrados em 16 de novembro. 


Desses, 26% revelaram tendências de redução de preços no período – percentual abaixo dos 46% observados às vésperas da Black Friday de 2020, quando a taxa de inflação era de 3,9%.

Continue lendo