Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Paleontologia

Fóssil de crocodilo pré-histórico é achado durante obra de rodovia em SP

Folhapress
23 jun 2024 às 12:09
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Pesquisadores encontraram um fóssil de um pequeno crocodilo em rochas do município de Marília (SP).   


Fóssil foi achado durante um escavamento para obras em uma rodovia do município. Duas vértebras do animal estavam expostas e escavações feitas no fim de maio acabaram revelando ossos do crânio e outras partes, explicou William Nava, do Museu de Paleontologia de Marilia, em publicação nas redes sociais.
Espécie ainda não foi identificada. Há suspeitas de que o animal seja um Mariliasuchus, que viveu no fim do período Cretáceo, há cerca de 70 milhões de anos. A espécie, descrita pela primeira vez em 1999, ganhou esse nome porque existiu na área onde hoje fica o município de Marília.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


O animal é pequeno, com crânio medindo entre seis e sete centímetros. Além do crânio e das vértebras, parte da pata dianteira esquerda dele foi revelada nas escavações.

Leia mais:

Imagem de destaque
Conscientização

Câmara de Londrina aprova Projeto de Lei que tenta minimizar infestação de pombos em Londrina

Imagem de destaque
Tem sobremesa!

Confira o cardápio do Restaurante Popular de Londrina desta sexta-feira

Imagem de destaque
Obituário

Falecimentos dos dias 11 e 12 de julho de 2024 em Londrina e região

Imagem de destaque

Pão é o novo vilão no trânsito? Saiba por que o bafômetro não pode ser driblado


Descoberta anima pesquisadores com possibilidade de "sítio" de fósseis. Essa é a primeira vez que um crânio é encontrado na área sudoeste do município. A expectativa do pesquisador é de que novas escavações na região tragam novos achados, caracterizando uma espécie de "área fossilífera", com condições propícias à formação de fósseis.


Material foi enviado ao laboratório do Museu de Paleontologia de Marília. Expectativa dos pesquisadores é de que a utilização de novas ferramentas dentro do laboratório ajude na identificação correta do animal.

Publicidade

Últimas notícias

Publicidade