Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Fique atento!

Londrina é a cidade do Paraná com mais solicitações de atendimento de acidentes com escorpiões

Caroline Knup - Especial para o Portal Bonde
10 out 2023 às 14:52
- Emanuel Marques da Silva/Sesa
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Dados coletados pelo CIATox (Centro de Informações e Assistência Toxicológicas), do HU/UEL (Hospital Universitário da Universidade Estadual de Londrina) mostram que Londrina é o município com mais solicitações de atendimento de acidentes com escorpiões em 2023.


No período entre 1º de janeiro e 9 de outubro deste ano, o Centro registrou 649 solicitações de atendimento em todo o Paraná. Desse total, 167 são de Londrina. Cianorte (56 solicitações), Foz do Iguaçu (51), Cornélio Procópio (32), Primeiro de Maio (23) e Arapongas (18) aparecem na sequência.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Entre 1º de janeiro e 30 de setembro de 2022, o número de solicitações registradas pelo CIATox no Paraná era de 544, o que mostra que, neste ano, os casos aumentaram cerca de 19,3%. 

Leia mais:

Imagem de destaque
Solidariedade às vítimas de acidentes

Maio Amarelo: CMTU convida população para doar sangue no Hemocentro do HU

Imagem de destaque
Londrina

Pontes de madeira ao redor do Lago Igapó 2 são liberadas após manutenções

Imagem de destaque
Alfabeto das cores

Shopping de Londrina implanta sinalização inclusiva para daltônicos

Imagem de destaque
Cultura

Abertura da Expo Japão leva dança e música ao Calçadão de Londrina


Mesmo com os dados, Camilo Molino Guidoni, coordenador do Centro e professor da UEL, salienta que o serviço prestado pelo CIATox é consultivo e, por isso, há subnotificação dos casos.

Publicidade


"O objetivo do CIATox é prestar uma assessoria, ou seja, dar instruções em casos de intoxicação, exposição a agentes tóxicos e acidentes com animais peçonhentos, que é o caso dos escorpiões. Nosso serviço atende profissionais de saúde, professores, estudantes e a população em geral, mas nem todos os casos que acontecem no Estado chegam até nós", detalha.


Imagem
Saúde alerta para picadas de escorpião no verão
O período do verão – entre dezembro e março – exige maior cuidado dos brasileiros em relação aos


A reportagem do Portal Bonde procurou a Vigilância Ambiental de Londrina, da Secretaria Municipal de Saúde, para apurar dados como o número de escorpiões capturados e o número de casos registrados ao longo de 2023, mas não obteve resposta até a publicação desta matéria.

Publicidade


INFESTAÇÃO NO PARANÁ


De acordo com Guidoni, o Paraná passa por uma infestação de escorpiões. "Apesar de os acidentes com escorpiões aumentarem com a chegada da primavera e do verão devido às temperaturas mais altas e às chuvas, recebemos contatos durante todo o ano", explica.

Publicidade


Algumas espécies de escorpiões, como o escorpião amarelo (Tityus serrulatus) apresenta excelente adaptação ao ambiente urbano e, por isso, oferece maiores riscos à população. Outras espécies do gênero Tityus também podem ser consideradas perigosas, como o escorpião marrom (Tityus bahiensis) e o escorpião-do-nordeste (Tityus stigmurus).


"O escorpião amarelo é natural do Cerrado brasileiro, mas chegou a praticamente todos os estados por conta do comércio e das entregas. A fêmea dessa espécie, além de se adaptar facilmente a diferentes ambientes, consegue se reproduzir sozinha, então a colonização de um novo local é simples", aponta a bióloga Marta Luciane Fischer, que atua como professora na PUC-PR (Pontifícia Universidade Católica do Paraná).

Publicidade


Imagem
Saiba como prevenir o aparecimento de aranhas e escorpiões
Animais peçonhentos, ou animais venenosos, são facilmente encontrados em ambientes como depósitos de resíduos, espa


Fischer explica que diferenciar as espécies de escorpião não é uma tarefa simples e, por isso, é fundamental que, ao ser picado pelo aracnídeo, o paciente capture o animal, registre uma imagem ou faça uma descrição detalhada ao serviço de saúde.


"Saber qual espécie de escorpião foi responsável pela picada é importante para nortear o atendimento que vai ser oferecido. A picada de um escorpião, mesmo que ele não tenha veneno, é sempre muito dolorosa, então a pessoa vai saber na hora que foi picada. Com isso, há grandes chances de o animal ser visto", conta.

Publicidade


O QUE FAZER APÓS SER PICADO?


A orientação da bióloga é reforçada pelo coordenador do CIATox, que aponta que, após uma picada de escorpião, o indivíduo deve buscar uma instituição de saúde imediatamente. "A maioria dos casos é leve e tem sintomas como dor e formigamento local, mas o paciente precisa passar por uma avaliação médica para diminuir os riscos de evolução do quadro."

Publicidade


Dessa forma, após ser picado por um escorpião, o paciente deve, além de manter a calma, lavar o local com água e sabão e colocar gelo. "Quando se coloca o gelo, é possível retardar a absorção do veneno, o que oferece menos riscos até que o paciente busque o serviço de saúde", explica a bióloga Fischer.


Imagem
Como evitar acidentes com animais peçonhentos e venenosos
Os acidentes com animais venenosos e peçonhentos são relativamente comuns, mas podem ser evitados. A DVZI (Divisão de Vigi


Segundo Guidoni, casos de picada de escorpião com quadros moderados ou graves são raros, já que nem todas as espécies oferecem risco para os humanos. "Existem escorpiões de importância médica e escorpiões sem importância médica e é por isso que a identificação deve acontecer. Porém, se o paciente não conseguir capturar, mostrar uma foto ou descrever o animal, o atendimento acontece da mesma forma", diz.


PREVENÇÃO DE ACIDENTES


Os acidentes com picadas de escorpiões podem ser evitados por meio de medidas simples. Especialmente durante as estações com temperaturas altas, esses aracnídeos ficam mais ativos e, por isso, é importante estar atento.


"Existem diversas formas de prevenir o aparecimento de escorpiões nas residências, que são os locais que mais registram casos de picadas. É importante, por exemplo, manter o quintal sempre limpo, evitar deixar entulhos, rebocar os muros, usar soleira nas portas e deixar os ralos do interior das casas tampados", orienta o coordenador do CIATox.


Imagem
Saúde alerta para cuidados em caso de acidentes com animais peçonhentos durante o verão
Com o verão e o aumento de temperaturas, é comum observar a ocorrência de acidentes com animais peçonhentos. Isso oc


A ocorrência dos acidentes envolvendo escorpiões, contudo, expõem problemas entre a sociedade urbana e a fauna, conforme aponta Fischer. 


"As pessoas precisam entender que tudo é uma cadeia. Os escorpiões, por exemplo, são excelentes controladores de pragas, como mosquitos e baratas, e são importantes para o equilíbrio ambiental. O animal, nesse caso, é um termômetro, um sinal de que alguma coisa está errada. O desequilíbrio em uma população animal indica que algo precisa ser feito para que o convívio entre os seres seja funcional."


SERVIÇO


Para mais informações, o CIATox/PR atende pelo 08000 410 148 e o CIATox Londrina pelo número (43) 3371-2244. O serviço funciona 24 horas, todos os dias do ano.

Publicidade

Últimas notícias

Publicidade