Pesquisar

Canais

Serviços

Arquivo Folha
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Transporte Coletivo

Redução de tarifa em Londrina: Apucarana e Araucária foram modelo

Vitor Ogawa - Grupo Folha
11 jan 2022 às 07:33
Continua depois da publicidade

Não é só Londrina que adotou a política de redução da tarifa de transporte coletivo. Apucarana (Centro-Norte) e Araucária (Região Metropolitana de Curitiba) são dois dos municípios do Paraná que adotaram a política de reduzir o valor das passagens de ônibus para incentivar o uso do transporte público.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


O secretário municipal de Planejamento de Apucarana, Carlos Mendes, ressaltou que o transporte público da cidade sofreu uma grande debandada a partir de março de 2020. 

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


“A gente tinha 16 mil passageiros antes da pandemia e esse número chegou a cair para 7 mil ou 8 mil usuários. A gente fez o subsídio da passagem para diminuir o valor para a população, que vem sofrendo com a queda do emprego e do salário e, consequentemente, há a queda de renda. Com o subsídio o usuário economizou e ele foi retornando aos patamares normais. A gente espera que agora, em 2022, a gente retorne ao número de passageiros que era o número habitual”, ressaltou. O número de usuários está em 12 mil, ainda abaixo do patamar pré-pandemia. 


O subsídio está previsto para vigorar até o fim de dezembro deste ano. “Nós vamos ter que ver como os usuários vão se comportar, até porque tem essa variante nova da Covid-19, a ômicron. Vamos ter que analisar”, afirmou. 


Ele ressaltou que a redução da tarifa é uma estratégia que funciona. “Como você ajuda a população com a diminuição do valor da tarifa, é possível colocar mais gente dentro do transporte público. O ideal seria se o governo federal realmente entrasse com aquela opção de pagar o valor da passagem do idoso, que é um projeto que estão discutindo em Brasília. Isso faria o transporte público ter um fôlego no Brasil inteiro”, apontou. 

Continua depois da publicidade


Continue lendo na Folha de Londrina.

Continue lendo