Pesquisar

Canais

Serviços

Cottonbro/Pexels
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Entenda

Anvisa recomenda derrubar restrição de entrada de viajantes de 6 países da África

Raquel Lopes - Folhapress
08 jan 2022 às 11:38
Continua depois da publicidade

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recomendou ao governo federal derrubar a portaria que restringe a entrada no Brasil de pessoas de seis países: África do Sul, Botsuana, Suazilândia (Essuatíni), Lesoto, Namíbia e Zimbábue.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

O governo Jair Bolsonaro decidiu em 26 de novembro proibir a entrada no Brasil de quem esteve, nos últimos 14 dias, em seis países africanos. Naquele momento, a decisão foi tomado após recomendação da Anvisa para evitar que a variante ômicron da Covid-19 se espalhasse no Brasil.


A nova recomendação da agência reguladora levou em conta diversos fatores, como a situação epidemiológica no país, o avanço contínuo da vacinação contra a Covid-19, as novas regras para a entrada no Brasil e a taxa de propagação da ômicron no mundo.


A Anvisa esclareceu que a ômicron já está em 110 países do mundo, segundo dados da OMS (Organização Mundial da Saúde). Portanto, a transmissão da ômicron rompeu a barreira desses países africanos, o que justifica essa revisão.

Continua depois da publicidade


No entanto, devem ser mantidas aos países as mesmas medidas que para outros viajantes de procedência internacional, ou seja, exigência de testes pré-embarque, preenchimento da DSV (Declaração de Saúde do Viajante), comprovante de vacinação contra a Covid-19 e quarentena após desembarque no Brasil.


A ômicron foi sequenciada inicialmente na África do Sul em novembro do ano passado. Dados preliminares indicam que ela é mais transmissível que outras variantes, como a delta, embora não desenvolva quadros graves em muitos dos infectados.


No Brasil, o primeiro caso foi anunciado em 30 de novembro. A variante ômicron já representa 92,6% dos testes positivos para detecção de Covid no Brasil, indica levantamento feito por laboratórios do país divulgado nesta quinta-feira.


A primeira morte causada pela variante ômicron do coronavírus no Brasil foi confirmada nesta quinta-feira (6) pela Secretaria de Saúde da cidade de Aparecida de Goiânia, na região metropolitana de Goiás.


O paciente, de 68 anos, era hipertenso e tinha doença pulmonar obstrutiva crônica. De acordo com a pasta, ele havia recebido três doses de vacina contra a Covid-19: duas no esquema primário e uma de reforço.

Continue lendo