26/09/20
°/°
PUBLICIDADE

Coronavírus não foi criado em laboratório, mostra estudo

O novo coronavírus (Sars-CoV-2) surgiu de mutações na natureza e não foi criado em laboratório manipulando o vírus Sars. É o que aponta um grande estudo realizado por pesquisadores do Scripps Research Institute e publicado na revista especializada "Nature Medicine".

Ansa
Ansa


"Em meio a uma emergência sanitária global da Covid-19, é compreensível entender o porque é importante conhecer a origem da pandemia. Entender detalhadamente como um vírus animal fez um salto de espécie para infectar o homem de maneira tão eficaz nos ajudará a prevenir eventos similares no futuro", escreveram os especialistas.

Analisando as características genéticas do Sars-CoV-2, "não acreditamos que seja plausível qualquer cenário que leve à criação em laboratório", pois ele tem características "incontestáveis" de vírus natural. Segundo a equipe pesquisadores, que inclui especialistas norte-americanos, britânicos e australianos, agora é preciso descobrir em qual etapa ele desenvolveu características tão específicas e próprias - se quando invadiu o hospedeiro ou apenas depois de contaminar os humanos.

Fake news

Recentemente, diversas teorias conspiratórias acusavam a China de ter criado o vírus propositalmente em laboratório. Por conta disso, diversas crises diplomáticas aconteceram - inclusive com o governo brasileiro.

Nesta quarta-feira (25), um vídeo publicado pela emissora italiana RAI em 2015 foi divulgado nas redes sociais dos italianos, voltando a causar uma onda de desinformação. Nas imagens, havia a informação de que os chineses estavam criando um vírus para testes em animais e para analisar as reações dos ratos e morcegos.

Aproveitando a publicação, o líder do partido ultranacionalista Liga Norte, Matteo Salvini, chegou a fazer uma postagem acusando os chineses de criarem o vírus em laboratório e pedindo que o governo italiano abrisse uma investigação sobre o caso.

O ministro das Relações Exteriores, Luigi Di Maio, rebateu os questionamentos de Salvini, dizendo que o político só está em busca de "likes nas redes sociais".

"Ele que fale sozinho. Enquanto o Estado conta os óbitos e se desdobra para ajudar os médicos, parece que eles acham correto encontrar qualquer notícia que possa causar pânico para ganhar alguns likes nas redes sociais, para nutrir a raiva, o medo, o desalento. Não lhe interessa o país. Não dão a mínima para nada porque, na verdade, isso é conveniente para eles: causar terror", afirmou.

A postura de Di Maio de afastar rapidamente esse tipo de questionamento também evita qualquer problema com o governo chinês, que tem sido um dos maiores apoiadores para que a Itália combata a pandemia, com o envio de equipamentos, equipes de médicos e especialistas, além de doações em geral.
Ansa Brasil
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Visita ilustre
Ministro da Educação de Bolsonaro vem a Londrina vistoriar obra do IFPR
25 SET 2020 às 17h28
Justiça Eleitoral
Mais de 20 mil candidatos mudaram declaração de cor desde as últimas eleições
25 SET 2020 às 15h01
Semana Nacional de Trânsito
Confira as orientações da PRF para o trânsito seguro de bicicletas em vias federais
25 SET 2020 às 14h45
Não mande dinheiro!
Secretaria da Fazenda alerta para golpe por e-mail
25 SET 2020 às 14h32
Cirurgia finalizada
Presidente Jair Bolsonaro está sem febre ou dor após cirurgia
25 SET 2020 às 11h45
Igreja católica
Papa cita 'perigosa situação da Amazônia' em discurso na ONU
25 SET 2020 às 11h15
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados