Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Investimentos de R$ 30 bilhões

Concessionárias assumem 1,1 mil quilômetros de rodovias do Paraná nesta quarta-feira

Simoni Saris - Grupo Folha
27 fev 2024 às 09:00
- Gabriel Rosa/AEN
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

As concessionárias Via Araucária e EPR Litoral Pioneiro, que pelos próximos 30 anos irão administrar os lotes 1 e 2 do programa de concessões das rodovias paranaenses, assumem as administrações de mais de 1,1 mil quilômetros de estradas estaduais e federais a partir da zero hora desta quarta-feira (28). 


As duas empresas iniciam as operações com a promessa de investimentos de mais de R$ 30 bilhões em obras e manutenção, mas ainda não anunciaram a data para o retorno da cobrança de tarifa nos trechos pedagiados. A reativação das praças deverá ser anunciada com dez dias de antecedência. 

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


A assinatura do documento que oficializa o início das operações dos dois primeiros lotes aconteceu nesta segunda-feira (26), na sede do DER-PR (Departamento de Estradas de Rodagem no Paraná), em Curitiba, e contou com a presença dos dirigentes das concessionárias, do secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), órgão regulador do serviço, do DER-PR e do DNIT-PR (Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes), responsáveis pela manutenção das rodovias durante o período em que não houve a cobrança das tarifas, entre outras autoridades.

Leia mais:

Imagem de destaque
Santo das causas impossíveis

Festa de Santo Expedito será promovida neste sábado e domingo em Apucarana

Imagem de destaque

Rompimento de adutora afeta abastecimento em bairros de Apucarana

Imagem de destaque
Entenda

Saúde não vai ampliar faixa etária de vacinação contra a dengue no PR

Imagem de destaque
Ataque de fúria

Durante espera por atendimento, mulher destrói computadores de unidade de saúde de Rolândia


Na solenidade, expressões como "nova era" e "virada de página" foram utilizadas tanto pelos dirigentes das concessionárias como por membros do governo estadual e da ANTT para classificar essa nova etapa do programa de concessão das rodovias do Paraná, como forma de reforçar aos usuários que o atual modelo de pedágio em nada se parece com o anterior. 

Publicidade


Os primeiros contratos, que vigoraram por mais de 20 anos, sempre foram alvo de muitas reclamações em razão das tarifas consideradas elevadas e da não realização de obras previstas em contrato, além de denúncias de corrupção. 


"Vamos administrar com excelência e planejamento. É um dia histórico para o Paraná. Um projeto que vai gerar mais investimentos e mais recolhimento de ISS", destacou Sergio Santillán, diretor-presidente da Via Araucária, administradora do Lote 1. A empresa disse que irá "investir substancialmente" na duplicação de 343 quilômetros de um total de 473 quilômetros sob sua concessão, que abrange rodovias entre Curitiba, Região Metropolitana, Centro-Sul e Campos Gerais. 

Publicidade


Além das duplicações, o pacote de obras ainda inclui a construção de faixas adicionais e 106 interseções. Os motoristas que transitarem pelas rodovias do Lote 1 terão desconto de 5% sobre o valor da tarifa se optarem pelo uso de tag. 


"No dia 28, inicia-se um novo marco. O Paraná tem que voltar a ter orgulho de sua infraestrutura e de suas estradas", disse Roberto Longman, diretor executivo da EPR Litoral Pioneiro, responsável pelo Lote 2, que inclui rodovias no Norte Pioneiro e Litoral. É nesse trecho que está localizada a praça de pedágio de Jacarezinho, uma das mais caras do Estado no antigo programa de concessão. 

Publicidade


Entre as obras previstas no contrato de concessão do Lote 2, estão a duplicação integral da ligação entre Ponta Grossa e Sengés, a implementação da terceira faixa em 81 quilômetros da BR-277, na Serra do Mar, facilitando o tráfego até o Porto de Paranaguá. 


"As melhorias chegarão antes dos 30 anos. Chegarão em sete anos", garantiu Longman. Além das obras, a concessionária prevê ainda descontos para usuários frequentes e isenção total para motocicletas. 


Juntas, as duas concessionárias deverão investir R$ 30,4 bilhões, sendo R$ 18,7 bilhões em grandes obras e R$ 11, 7 em serviços de manutenção.


Leia a reportagem completa na FOLHA DE LONDRINA:


Imagem
Concessionárias assumem rodovias do Paraná nesta quarta
Lotes 1 e 2 passam a ser administrados pelas empresas vencedoras dos leilões, mas data do retorno da cobrança ainda não foi divulgada
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade