Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Curitiba

Novos ônibus deixam de emitir 2.787 t de gases no ar

Redação Bonde
12 jun 2009 às 15:02
Outros 192 novos ônibus entrarão em operação até o fim do ano - Prefeitura de Curitiba
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Com a renovação da frota de ônibus, a Rede Integrada de Transporte de Curitiba (RIT) deixou de emitir para a atmosfera 2.787 toneladas de gases tóxicos, de 2005 a 2009. Neste período, a frota recebeu 1.120 novos ônibus, com motores Euro 3, menos poluentes. O meio ambiente agradece.

Segundo informa a Prefeitura de Curitiba, outros 192 novos ônibus entrarão em operação até o fim do ano.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Os novos ônibus têm motores eletrônicos Euro 3, tecnologia que reduz em 60% a emissão de poluentes resultantes da queima de combustível em relação aos motores da versão Euro 1. Essa tecnologia impede a queima total do combustível; a tecnologia Euro 3 faz a queima quase completa do diesel e reduz à metade a sobra do material tóxico eliminado na forma de fumaça e fuligem.

Leia mais:

Imagem de destaque
Hospital de campanha

Veterinários do Paraná atendem mais de mil animais resgatados no Rio Grande do Sul

Imagem de destaque
Inscreva-se

Paraná oferece 57 vagas em cursos gratuitos a distância voltados para o turismo

Imagem de destaque
Desastres naturais

Fatores que levaram à tragédia no Rio Grande do Sul também estão presentes no Paraná

Imagem de destaque
'Ver a Cidade'

Alunos de Engenharia da Unioeste iniciam fiscalização remota de obras paralisadas


A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que a concentração de material particulado na atmosfera não ultrapasse os 50 microgramas por metro cúbico. Os órgãos ambientais brasileiros têm como parâmetro 150 microgramas por metro cúbico, com base em uma resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). Mesmo em exposições de curta duração, há pessoas que podem sentir cansaço, tosse seca, irritação nos olhos, no nariz e na garganta como efeitos da alta concentração da poluição.

De acordo com o Instituto Ambiental do Paraná (IAP), que realiza o monitoramento diário da qualidade do ar da cidade, os índices de Curitiba estão dentro dos padrões determinados pela legislação brasileira. Ou seja, a qualidade do ar é boa ou regular.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade