Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Corredor sustentável

Oito postos de abastecimento com GNV ligam Curitiba a Londrina

Redação Bonde com AEN
13 mai 2024 às 12:00
- Compagas
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade
Nesta segunda-feira (13) foi dado início da operação da primeira rota do Projeto Corredores Sustentáveis no Paraná, que conecta os municípios de Curitiba e Londrina, interligando as regiões da Capital e Norte do Estado. Nesse percurso, oito postos de abastecimento de veículos pesados movidos a gás, especialmente caminhões, já estão em funcionamento.


A estrutura garante a autonomia de trajeto do Interior até o Porto de Paranaguá e promove a integração do Paraná com as rotas de São Paulo e Santa Catarina. Além dos postos em operação, a Companhia planeja adicionar mais dois até o final do ano, com expansão prevista para as cidades de Maringá e Paranaguá até 2025.


O CEO da Compagas, Rafael Lamastra Jr, vê a implementação desse primeiro corredor como um marco do projeto, refletindo o progresso na transformação da matriz energética do Estado no setor de transportes.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


“Nosso objetivo é contribuir para uma transição energética mais sustentável e eficiente, reduzindo a dependência do diesel e mitigando a emissão de poluentes. Acreditamos que há uma oportunidade para aumentar a participação do gás natural e, principalmente, do biometano na matriz de transportes do país, destacando-os como essenciais para a transição energética em meio às mudanças climáticas”, destaca Lamastra.

Leia mais:

Imagem de destaque
Condomínio fechado

Mulher denuncia marido por expulsá-la de casa em Apucarana

Imagem de destaque
Abre e fecha

Feriado de Corpus Christi: confira como será o funcionamento dos órgãos estaduais do Paraná

Imagem de destaque
Rede estadual

Projeto que prevê terceirização de escolas do Paraná é aprovado na CCJ

Imagem de destaque
Feriado cristão

Corpus Christi: confira a programação das celebrações em Londrina e região


O projeto Corredores Sustentáveis começou em 2020 com a identificação das principais vias de transporte do Paraná e dos locais estratégicos para a introdução do gás na matriz energética. A meta é estabelecer uma ligação entre produtores e consumidores, integrando as principais rotas rodoviárias com o Porto de Paranaguá e promovendo o transporte sustentável para exportação de alimentos e para o agronegócio.

Publicidade


A estratégia é ampliar a oferta de gás natural e biometano para veículos pesados, especialmente caminhões e ônibus, facilitando o transporte da produção agroindustrial, inicialmente das regiões Norte e Noroeste do Estado, para o Porto de Paranaguá, integrando o Estado às principais rotas logísticas do país e contribuindo para a mobilidade urbana sustentável.


Imagem
Segundo lote de restituição do Imposto de Renda terá correção de 1%
O segundo lote de restituição do Imposto de Renda 2024 terá correção de 1%, segundo dados da Receita Federal


PROJETO

Publicidade


O Corredores Sustentáveis foi dividido em três fases. Nesta primeira, atualmente em desenvolvimento, com parte já em funcionamento, concentra-se na utilização de postos de combustível já existentes ao longo das rodovias onde a Compagas possui infraestrutura, abrangendo áreas como Curitiba, Região Metropolitana e Ponta Grossa. Os postos são voltados e veículos leves e pesados.


O posto que comercializa o gás veicular em Londrina é operado pela Gastech e vende o biometano. Para o gestor do projeto, Waner Labigalini, garantir essa interligação com outras regiões e Estados é fundamental para o desenvolvimento do transporte de cargas mais sustentável e economicamente viável. 

Publicidade


“Podemos descrever com segurança que a solução do biometano para frotistas de pesados, além do benefício sustentável, traz a viabilidade econômica e a pegada de carbono. E a participação da Compagas no projeto dá mais segurança e credibilidade”, relata Lamastra.


Nas próximas fases, a Compagas fará a expansão para outras regiões do Paraná. A meta é desenvolver polos de abastecimento nas diferentes mesorregiões, utilizando o potencial de produção de biometano, favorecendo a economia local e a implantação de novos negócios.

Publicidade


A Compagas também está engajada em identificar potenciais investidores para a instalação de novos postos de abastecimento, estabelecendo parcerias com a indústria automotiva especializada em veículos pesados e promovendo a conscientização entre os consumidores finais, especialmente entre as grandes frotas de transporte.


INSPIRAÇÃO EUROPEIA 

Publicidade


A iniciativa foi inspirada em ações semelhantes, realizadas na Europa, que estruturaram rotas e infraestrutura de abastecimento de gás natural focado no transporte de cargas e permitiram a cobertura das principais rotas de escoamento de cargas dos países que integram o continente, além da diversificação energética nesse segmento.


No Brasil, o projeto nasceu no Paraná, a partir da idealização da Compagas, e hoje é uma realidade em diversos estados. Atualmente, mais de 50 rodovias estão mapeadas com pontos estrategicamente localizados para viabilizar a integração da malha nacional de transporte.


“A atratividade da iniciativa está na sua capacidade de reduzir custos operacionais, ao mesmo tempo em que promove uma logística mais eficiente e limpa. O gás natural e o biometano são vistos como combustíveis essenciais para a transição energética, alinhada aos objetivos de sustentabilidade ambiental e econômica”, conclui Lamastra.


Imagem
Pré-candidato à prefeitura de Londrina, Tercílio Turini diz que prefeito deve ser gestor
O deputado estadual Tercílio Turini (MDB), pré-candidato à Prefeitura de Londrina, acredita que o chefe do Executivo precisa ser um gestor.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade