12/05/21
PUBLICIDADE
Como não cair em armadilhas

Procon de Arapongas alerta sobre golpe de boletos bancários

Divulgação/ Prefeitura de Arapongas
Divulgação/ Prefeitura de <a href='/tags/arapongas/' rel='noreferrer' target='_blank'>Arapongas</a>


De acordo com o Procon de Arapongas, tem sido recorrente o registro de ações relacionadas a golpes virtuais, entre eles, fraudes de boletos bancários. Segundo a Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN), em 2020, os golpes aumentaram em 45%. Com isso, o Procon do município elaborou uma cartilha para orientar os consumidores a tomarem as cautelas necessárias no sentido de identificar eventuais fraudes. " Além disso, informamos também as medidas a serem tomadas caso algum consumidor caia no golpe do boleto falso. Queremos notadamente reduzir a prática da conduta criminosa por parte dos golpistas”, explica o coordenador executivo, Gabriel Esper.


DICAS

Como identificar um boleto falso?

É essencial que o consumidor faça a conferência dos dados constantes no boleto antes de proceder ao pagamento, uma vez que a forma mais simples de descobrir se está ou não pagando um boleto fraudulento é se atentar aos dados constantes no próprio documento, principalmente os 3 (três) primeiros números do código de barras - que se referem ao código do banco emissor. Com uma pesquisa rápida no site da FEBRABAN é possível descobrir a qual instituição pertencem os algarismos.

Cuidado! Muitos golpistas manipulam o boleto para que apareça a imagem de um banco, mas os três primeiros dígitos do boleto se referem a outro.

OBS: Normalmente os boletos falsos são emitidos por meio de "anúncios” divulgados no Google. Não procurar os Sítios da instituição financeira no Google digitando, por exemplo: 2ª Via de boleto (Nome da instituição financeira). Consultando desta maneira, a chance de cair em um golpe é aumentada, uma vez que são diversos os sites "fakes” que aparecem, sendo que a maioria tem por objetivo a emissão de boleto falso. " Vale ressaltar que a dica é sempre conferir todos os dados do boleto e desconfiar de mensagens suspeitas enviadas via SMS, WhatsApp, redes sociais e e-mail pedindo o pagamento de algum boleto”, diz Esper.

FORMAS DE EVITAR CAIR NO GOLPE:

- Baixe seu boleto em sites seguros, atentando-se ao selo de segurança do site (https);

- Cuidado com boletos enviados por e-mail, whatsapp, SMS ou redes sociais;

- Atenção redobrada aos seus dados e aos do beneficiário informados no boleto;

É imprescindível a conferência do seu nome e CPF ou CNPJ. Depois, os do seu beneficiário, conferindo o CNPJ e o nome de Razão Social ou o nome fantasia da empresa. Se não reconhecer o beneficiário ou o seu nome divergir do verdadeiro destinatário, evite o pagamento e entre em contato com o real responsável pela emissão do boleto, assim evitando o pagamento de boleto fraudulento.

- Ao receber e-mails, fique alerta. Não abra mensagens de origem desconhecida ou duvidosa, contendo "links” para atualização de dados cadastrais ou bancários, boletos, supostas fotos curiosas ou qualquer outro tipo de material anexo. Como regra, jamais clique nesses conteúdos, apenas descarte esses e-mails;

- Os sites dos bancos geralmente são seguros para pagamentos eletrônicos, desde que o seu computador não esteja infectado, devendo o consumidor ficar atento à legitimidade do site, conferindo se realmente se trata do site do banco ou é site criado com o intuito único de aplicar golpes. Para isso, busque erros grosseiros; os links normalmente não coincidem com os informados no próprio banco; os links possuem duplicidade de letras para confundir o consumidor. Nestes casos, atente-se e procure mais informações antes de proceder ao pagamento do boleto.

- Prefira a leitura automática do código de barras utilizando o celular ou caixa eletrônico. Em muitos dos casos, o código de barras é adulterado ou apresenta falhas para você ser obrigado a digitar os números que são referentes a um boleto diverso, no caso, o fraudulento.

Por isso, caso não consiga ler o código de barras automaticamente, fique atento, pode ser um golpe do boleto falso.

- O beneficiário sempre será seu credor, nunca o Mercado Pago ou similares;

Reforçando o que dissemos no item anterior: o beneficiário do seu boleto sempre será seu credor. Desconfie principalmente se aparecer algo relacionado ao Mercado Pago ou empresas similares. Essas empresas são confiáveis, mas muitos criminosos se utilizam da sua boa credibilidade para aplicar golpes.

O número do documento no boleto precisa ser igual ao do acordo. Essa é a dica de ouro para quem tem um acordo de renegociação de dívidas! Todo boleto terá uma aba chamada "N.º do Documento”. Esse número precisa ser igual ao número do seu acordo. Por isso é bom ter ele em mãos para confirmar se você não está pagando um acordo "fake”.

Não sabe qual é seu número de acordo? Procure o órgão emissor do documento e faça a confirmação.

Atenção! Não forneça seus dados antes de ter a confirmação de que se trata realmente do canal de comunicação da instituição financeira! Muitos golpes são aplicados via whatsapp, e é o próprio consumidor que informa os dados a serem inseridos no boleto.

Quais providências tomar ao se deparar com a situação ou caso caia no golpe do boleto falso?

Primeiramente, por tratar-se de crime, procure a polícia ou entre no site para fazer um registro de B.O, providência fundamental para se averiguar e aquilatar o responsável pela aplicação do golpe.

O próximo passo é procurar a instituição financeira que permitiu a adulteração e solicitar de forma amigável o ressarcimento. Se o banco ou a loja se recusarem a devolver o dinheiro, procure o Procon para promover uma reclamação ou, caso queira, é possível utilizar-se do site consumidor.gov.br do Ministério da Justiça para promover a reclamação.

Por derradeiro, caso nenhuma das alternativas anteriores sejam eficazes, se faz possível o ingresso com ação judicial no Juizado Especial Cível objetivando o estorno do valor e uma possível indenização por danos morais e materiais devido à fraude.

Lembre-se que há casos e casos. É essencial que o consumidor tome as cautelas necessárias para evitar cair em um golpe. O entendimento dos tribunais é de que a reparação dos danos somente será possível em caso de falha na prestação de serviço por parte da instituição financeira. Se o consumidor não toma os mínimos cuidados necessários, não é possível que a correlata proceda ao seu ressarcimento, uma vez que se trataria de culpa exclusiva de quem levou o golpe.

Desta forma, resta evidente que todo o cuidado é pouco no momento de se efetuar uma transação financeira por meio de pagamento de boleto bancário. Atenção redobrada é uma atitude primordial para evitar cair no golpe do boleto falso.
Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
PUBLICIDADE
Continue lendo
Recomendação da Anvisa

Saúde suspende vacinação com o imunizante da AstraZeneca em gestantes

11 MAI 2021 às 18h35
Operações violentas

Polícia pode entrar em casas para perseguir fugitivo, mas só se tiver indícios

11 MAI 2021 às 17h45
Representatividade

Maringá organiza live de enfrentamento à LGBTFOBIA na próxima segunda (17)

11 MAI 2021 às 17h14
Desligamento Incentivado

Telefônica e sindicatos negociam desligamento de funcionários da Vikstar em Londrina

11 MAI 2021 às 16h55
Após tragédia em SC

Vereadora propõe criação de programa de defesa pessoal para os professores de Londrina

11 MAI 2021 às 16h21
CPI da Covid

Presidente da Anvisa confirma que Saúde sabia que máscaras distribuídas eram impróprias

11 MAI 2021 às 16h08
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados